quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Tudo sobre pedras preciosas


A pedra preciosa é um mineral de brilho e coloração especiais, valioso por sua raridade e dureza, e que se lapida para ser usado em joalheria. Por causa de sua dureza, as pedras significam um símbolo de poderes eternos e divinos. Representam também a terra, a solidez e tudo o que é concreto

Não existem pedras semipreciosas, há somente pedras preciosas ou não preciosas. A preciosidade de uma pedra ou melhor chamada, “gema” é determinada por 4 fatores de raridade: cor, pureza, lapidação e peso.
As gemas de origem não mineral (de origem biológica, mineralóides) são o coral, o âmbar, as pérolas, o marfim e o azeviche. Veja-as nas páginas: Origem Vegetal e Origem Animal...
Cada quilate de gemas equivale a 0,2 gramas, portanto 10 gramas correspondem a 50 quilates, por exemplo.
Último “censo”: 14 peças (02/2007).

Desde tempos remotos as pedras têm exercido uma profunda influência nos homens e têm sido utilizadas na procura do equilíbrio físico e na saúde geral do corpo. Hoje, psicólogos e terapeutas utilizam as pedras como auxiliadores no tratamento de diversas doenças.
A cristalomancia, tem demonstrado as qualidades extraordinárias dos cristais e das pedras, poder que você mesmo pode verificar, segurando e sentindo as ressonâncias de um mineral...
Pedra é um sinal, um marco. Muito usadas em rituais e celebrações, onde se coloca as oferendas. As pedras são regidas por Odim, Hermes e Mercúrio. A dureza da pedra, transforma-a em um símbolo dos poderes eternos e divinos. Representa também a Terra, a solidez e tudo o que é concreto.
O fenômeno, que alguns chamaram de “consciência dos cristais”, o qual os devotos atribuem poderes paranormais de cura e de restauração à gemas como o cristal de quartzo, a amazonita, a ametista e a aventurina, já é conhecido há muitos milênios.
Suas alegações não tem qualquer base científica, mas alguns terapeutas de cristais, afirmam ter aliviado moléstias como a bursite, mal de parkinson e até cegueira, expondo seus clientes à cristais ou aplicando-os em centros de energia do corpo (chakras).
A fé no poder dos cristais não é nova. Os gregos antigos empregavam-nos para cauterizar feridas, e muitos sustentam que as joias de cristal inicialmente serviam para afastar doenças. Alguns crentes dizem que os maias e sumérios usavam as pedras para curar e afirmam que as pirâmides, no passado, tinham pontas de cristal para canalizar forças cósmicas...

Abaixo, uma lista de gemas por ordem alfabeta, com páginas específicas. Com asteriscos*, inclui peças-girafas... Clique!

ÁGATA

Gema citada na Bíblia (Exodus 28:19).
Ambas as fotos mostram ágatas e são do Joias Br.
Agregado de quartzo finamente fibroso, do grupo da Calcedônia, com estrutura variada e camadas concêntricas. Encontradas em várias cores, mas as cores naturais são geralmente pálidas e cinzentas. Por meios artificiais adquirem colorações com tonalidades brilhantes.
A ágata é uma variedade translúcida da Calcedônia, pertencente ao grupo dos quartzos criptocristalinos. Apresenta bandas curvas ou irregulares de diferentes cores, tons ou transparências da mesma cor, tais como marrom, vermelho, branco, cinza e azul acizentado. As cores muito vivas são quase sempre resultado do tratamento para realçar a cor natural.
As cores e formas são tão variadas que uma coleção de pedras de ágata, pareceria uma coleção de muitas pedras diferentes. Mas, atenção: quase a maioria das ágatas coloridas que vemos hoje, são tingidas artificialmente...
São encontradas como nódulos em rochas efusivas antigas, pobres em ácido cilício e secundariamente, em argilas e cascalhos. Formam-se da cristalização da sílica nas paredes posteriores de cavidades obstruídas das rochas. Devido a diferente coloração, filiosidade e porosidade formam-se diversas camadas de cor sobrepostas.
A parte interior das drusas de ágata está frequentemente recoberta de cristal de rocha, ametista ou quartzo enfumaçado. Conforme o desenho das camadas, recebe diversos nomes, ágata listrada ou em camadas, estrelada, amuralhada, paisagem, musgosa etc.
O nome ágata provém do antigo rio Achates, hoje, conhecido como Dirillo, cuja nascente fica próxima ao Monte Lauro, na Sicília (Itália).
Há 3.000 anos a ágata já era trabalhada no Egito sob a forma de selos, pedras para anéis, gemas e vasilhas. Foi utilizada também como amuleto, para proteger do raio e da tempestade.
Localidades: O Brasil é o primeiro produtor mundial de ágata e suas jazidas, as mais importantes da Terra, encontram-se principalmente no Rio Grande do Sul. As primeiras jazidas brasileiras foram descobertas em 1827, por imigrantes oriundos de Idar-Oberstein, na Alemanha, para o sul do Brasil, uma vez que as jazidas do seu país de origem, esgotaram-se desde o princípio do século XIX. Também é encontrada no Uruguai.
Analogias: Energia: várias. Planeta: Terra e Mercúrio. Elemento: vários. Chakras: umbilical e outros. Tarô: O Louco. Previne contra acidentes e mal olhado. Signo: Gêmeos e Virgem.
Tem grande poder de cura, trabalha com os chakras e age conforme a cor de cada tipo. No sentido geral, em crianças é usada como proteção. Tonifica e revigora o corpo. Ajuda a despertar e abrir o seu interior.
Os terapeutas de cristais dizem que a ágata serve como energizador e purificador do sangue e ajuda as pessoas distraídas e fora de centro. Acredita-se que a ágata posta sobre o chakra do baço, estimula a expressão criadora.
Está ligada a Terra, ajuda no equilíbrio físico e mental, melhorando a auto-confiança e aperfeiçoando a auto-estima. Atrai heranças, protege contra roubos, ajuda nos partos, atrai o sexo oposto, protege contra energias negativas, atrai dinheiro, bons empregos, fortalece o coração, dá coragem, é um antídoto contra venenos.
Diz-se que a ágata abaixa as febres e tem até mesmo as propriedades das águas refrescantes. Aguça a visão, ilumina a mente, concede eloquência, auxilia na descoberta de tesouros, aumenta a vitalidade, vigor, coragem, longevidade, cura e proteção.

Existem muitas variedades desta pedra, sendo que algumas têm significado apenas local; ágata musgo, ágata iridescente etc.
ÁGATA AZUL (BLUE AGATE)

Paz e felicidade, alivia stress e brigas de família. Energia: receptiva. Elemento: água. Chakra: laríngeo.

ÁGATA BRANCA E PRETA

Proteção contra perigos físicos. Energia: receptiva. Elemento: terra. Chakra: básico.

ÁGATA DE BOTSUANA (EYE AGATE ou BOTSWANA AGATE)

Recomendada para bombeiros e pessoas fumantes, boa para o sistema circulatório, pele, pulmões e cérebro. Equilibra o corpo emocional.

ÁGATA DE FOGO

Tem as mesmas propriedades de águas medicinais. Cura principal: influência todo sistema endócrino. Estimula as células da memória. Racionaliza, equilibra e conduz a harmonia. Fortalece o coração, dá coragem, aguça a visão, ilumina a mente, auxilia nos negócios em geral. Energia: projetiva. Elemento: fogo. Chakra: sexualidade.

ÁGATA MUSGO (MOSS AGATE)

A Ágata musgosa, uma variedade que tem em sua estrutura, filamentos de musgo, era levada pelos agricultores penduradas em seu corpo ou amarradas no chifre do boi do arado, para garantir colheitas abundantes. Tem uma forte afinidade com o signo de gêmeos. Equilibra conflitos entre os lados esquerdo e direito do cérebro. Alivia de pressão. Ajuda a harmonizar com a natureza. Tem um forte impacto com a sinusite. Energia: receptiva. Elemento: terra. Signo: Gêmeos.

ÁGATA NEGRA

Proteção. Usada para encorajar e ter sucesso em competições. Energia: projetiva. Elemento: fogo. Chakra: básico.

ÁGUA-MARINHA

Do lado esquerdo da tela, água-marinha com lapidação cabochão oval, em foto da Companhia das Gemas. Do lado direito, água-marinha lapidada para anel, em foto da Joalheria H. Stern.
Assim como a esmeralda, a água-marinha é do grupo ou da família do berilo. De cor azul-pálida, azul-esverdeado ao azul-forte, mas tem tonalidade clara, geralmente. Há mais de 35 tons de azul de águas-marinhas.
A substância corante é o ferro. Encontra-se em pegmatitos e em placers. É frequente comercializada sob o nome de água-marinha de Madagascar. Existe também a água-marinha olho-de-gato.
Foto do sítio Joias Br.
Pedra símbolo da juventude eterna...
  • Através dos séculos tem sido conhecida como a “Pedra dos Marinheiros”, e possui a capacidade de proteger os viajantes, e particularmente a todo tipo de viagem por mar ou ar.
  • No passado era utilizada para a confecção de armação de óculos, que surtiam nas pessoas um efeito tranquilizador.
  • Na Idade Média acreditava-se que atuava como tônico. Supunha-se que atraía a ajuda e proteção dos espíritos da luz e da sabedoria.
  • Atualmente é considerada benéfica para proporcionar calma, facilitar a comunicação e o diálogo, devido a sua cor estar relacionada com o chackra laríngeo.
  • A maior água-marinha com qualidades para ser lapidada foi encontrada em Marambaia, Minas Gerais (Brasil). Pesava 110,5 Kg, media 48,5 cm de comprimento e 41 cm de diâmetro. A partir dela foram lapidadas pedras de menor tamanho.
Abaixo, série “Pedras Brasileiras – Portucale77” emitida em 19/11/1977 para comemorar a exposição filatélica ocorrida na cidade do Porto – Portugal... Os 3 selos com valor facial de R$1,30 cada, mostram: TopázioEsmeralda e Água-marinha. RHM: C-1016/C-1018.
Localidades: Brasil, República de Madagascar, África do Sul e EUA. Pelo menos 90% da produção mundial dessa gema é brasileira. Os estados produtores são Minas Gerais, Paraíba, Espírito Santo, Rio Grande do Norte e Bahia.
Analogias: Energia: receptiva. Planeta: Lua. Chakras: laríngeo, plexo solar. Signo: EscorpiãoAquário. Tarô: O Enforcado.
É a pedra dos videntes e dos místicos de alma pura que sentem tudo, dá clareza e visão mental e dá onisciência. É boa para os olhos. Recomenda-se seu uso perto do coração para assim influenciar o plexo solar.
Quem a possui torna-se jovem e corajoso, com um coração verdadeiro e quente, ama a família e amigos e participa de um casamento feliz. Auxilia contra dores nervosas, perturbações glandulares, problemas com o pescoço, o queixo e a garganta, contra dores de dente, tosse e estômago.
Protege os marinheiros, pois foi muito usada como amuleto entre os navegadores.
Aumenta o poder psíquico. Suaviza e acalma os problemas emocionais. Nos relacionamentos traz paz, alegria e felicidade. Reduz os temores.
A água-marinha de coloração verde-azulada é uma pedra rica em significados, como pureza, sensibilidade, saúde e tranquilidade.


ALABASTRO

Gema citada na Bíblia (Marcos 14:3).
Alabastro é uma pedra pouco dura e muito branca, translúcida, finamente granulada, constituída de gipsita...
Curiosidade: Entre os gregos antigos alabastro era o nome de um pequeno vaso sem asa utilizado para queimar perfumes.
Gesso é uma substância calcária cozida a baixa temperatura que faz pega com água e que é empregada em moldagens, tetos rebaixados, também em traumatologia. Nota: o adjedivo gípseo é empregado no que é feito de gesso.
A gipsita é um mineral monoclínico, sulfato de cálcio hidratado.
O gesso é um mineral e a gipsita outro mineral... O que acontece na prática é que usam muito a gipsita para também fazer o gesso (ambos são carbonato de cálcio)...
Último “censo”: 5 peças (02/2007).
Na coleção há uma girafa em gesso que foi presente da senhora que viajou ao Uruguai...

ALEXANDRITA

Do lado esquerdo da tela, foto Joia Br. Do lado direito, foto Portal das Joias.
A alexandrita é uma variedade gemológica de crisoberilo. Tem brilho vítreo, graxo, transparente, de cor verde à luz solar, e vermelha à luz artificial. Sua substância corante é o cromo. Traço branco. Fratura concóide, frágil, clivagem perfeita. Encontra-se em placers.
À luz do dia: verde amarelada, amarronzada, acinzentada ou azulada. E à luz incandescente: vermelha alaranjada, amarronzada ou arroxeada. Existe a variedade alexandrita olho-de-gato, a qual é muito rara.
HISTÓRIA
Ela foi encontrada a primeira vez em 1833, pelo explorador sueco Nils Nordenskiöld, nos montes Urais (Federação Russa). Como naquele dia, Alexander Nicolajevitch, o futuro czar Alexandre II, completava doze anos de idade, foi dado à gema o nome de alexandrita!
Nordenskiöld percebeu que o mineral tinha uma curiosa propriedade: mostrava cor verde sob luz natural, mas vermelha quando visto sob luz incandescente. Isso foi uma notável coincidência porque vermelho e verde eram justamente as cores do exército do czar. Por isso, a alexandrita passou a ser um símbolo nacional da Rússia.
Durante muito tempo, a Rússia foi o único produtor dessa variedade de crisoberilo. Mas, suas reservas esgotaram-se e entre 1960 e 1980 o Sri Lanka passou a ser o produtor mais importante.
A maior alexandrita lapidada que se conhece, com 65 quilates, foi encontrada justamente no Sri Lanka, mas hoje está no Museu de História Natural de Washington (EUA). Ainda no Sri Lanka, encontrou-se uma alexandrita que pesou, no estado bruto, 375 g.
Entre 1970 e 1980, o Brasil também passou a produzir alexandrita, na Bahia, Espírito Santo e principalmente Minas Gerais. Neste estado, a alexandrita era extraída inicialmente no município de Malacacheta.
Em 1986, porém, descobriu-se grande quantidade dessa gema em Hematita, município de Antônio Dias, com o que os demais garimpos foram praticamente abandonados. A jazida de Hematita levou o Brasil à condição de maior produtor mundial!
Desde 1970, produz-se alexandrita sintética, e há também, no mercado, imitações feitas com espinélio sintético ao qual se adicionou óxido de vanádio.
Deve-se ter cuidado ao comprar alexandrita porque essas imitações são vendidas sob nomes que enganam o consumidor como alexandrina, alexandrita sintética ou simplesmente alexandrita...
Abaixo, série de três valores “Pedras Brasileiras”, emitida em 22/01/1998, cujos selos com valor facial de R$ 0,22 centavos cada, mostram: Alexandrita, Crisoberilo (olho-de-gato) e Indicolita. RHM: C-2069/C-2071. Scott: 2660/2662. Michel: 2805/2807.

Fórmula – A 12 (Br O4) Aluminato de Berilo. D: 8,5. DR: 3,7.


Localidades – Sri Lanka, Urais, Brasil, Zimbábue.
Analogias – Energia: receptiva e projetiva. Chakra esplênico.
Ótima para atrair sorte e amor. Permite descobrir a mentira e o engano em pessoas próximas. Protege o sistema nervoso e alivia vários tipos de câncer.
Cria um estado emocional mais equilibrado, cura doenças do sistema nervoso central, leucemia e problemas são aliviados.

AMAZONITA

Amazonita – Foto Joias Br.
Amazonita com lapidação cabochão retangular. Foto Companhia das Gemas.
Amazonita – Foto Companhia das Gemas.
Conhecida como pedra do amazonas (pedra-do-amazonas) ou microclínio. D: 6 - 6,5. DR: 2,6.
Tem brilho vítreo, opaco. Cor azul-esverdeada, verde, verde claro a verde azulado, branco; ocasionalmente de laranja claro ao rosa. A substância corante é o cobre. Traço branco, clivagem perfeita (muito sensível à pressão).
Encontra-se em pegmatitos. Utiliza-se para objetos de artesanato ou no talhe cabochão.

Localidades: Brasil, EUA, Urais, República de Madagascar, Sudoeste da África, Índia.
Analogias: Energia: receptiva. Planeta: Urano. Elemento: terra. Chakra: laríngeo.
Quando posta sobre o chakra da garganta, acredita-se que ajuda a pessoa a falar de sentimentos reprimidos. Supõe-se que, por ser usada neste chakra, o qual está situado entre os dois, liga a mente ao coração.
Exerce poderosa influência no jogo, facilitando a obtenção de sucesso. Ajuda a aperfeiçoar a expressão corporal. Alivia e acalma o cérebro e o sistema nervoso. Fortalece o coração e o corpo físico. Auxilia no parto. Acentua qualidades masculinas.
Boa para quem está envolvido na atividade artística. Alinha os corpos etérico e mental. Revigora todos meridianos. Atrai dinheiro e assegura sucesso. Amplia os pensamentos e traz alegrias.

QUARTZO-VIOLETA ou AMETISTA

Gema citada na Bíblia (21:29).
Do lado esquerdo da tela, ametistas em duas fotos do sítio Joias Br. No centro, selo emitido pela Coreia do Norte em 1995 (Yvert: 2579). Do lado direito, foto de anel com ametista da Joalheria H. Stern.
Conhecida desde a Antiguidade é uma variedade de quartzo. Na verdade a conhecida ametista é o quartzo-violeta.
Tem brilho vítreo, transparente e translúcido. Cor violeta. As substâncias corantes são o ferro, o manganês e o titânio. Traço branco, fratura concóide, não é clivável.
Ametistas, mais escura e mais clara, em fotos do sítio Companhia das Gemas.
É a gema representativa mais importante do grupo do quartzo. É o símbolo do terceiro olho, que tudo vê, também símbolo da modéstia.
As pedras descobertas em períodos antigos costumam estar associadas a lendas... Uma das mais belas, talvez, seja a da Ametista...
Na mitologia grega, Dioniso, o deus do vinho, desprezado pelos mortais, jurou jogar tigres contra a primeira pessoa que encontrasse... A bela Ametista, a caminho do templo da deusa Diana, foi a primeira a passar e acabou sendo atacada pelas feras. Vendo seu desespero, Diana decidiu transformá-la em um cristal para aliviar sua dor. Arrependido, Dioniso despejou vinho sobre a pedra, que adquiriu então a cor púrpura...
Fórmula: Si O2 (silicato), D = 7 , Dr. = 2,6.
Encontra-se em drusas, gretas, raramente em jazidas aluvionares.
Localidades: Brasil, Uruguai, República de Madagascar, Urais, Sri-Lanka, França.
Analogias: Energia receptiva. Planeta: Júpiter, Netuno. Signo: Peixes, Sagitário. Elemento água. Chakra: coronário, frontal (terceiro olho), laríngeo. Tarô: A Temperança.
Sua cor violeta transforma energia negativa em positiva, desenvolve a espiritualidade e intuição, é usada para mentalização.
O cristal de ametista, colocado sobre o chakra do terceiro olho, é considerado como a principal pedra de meditação. O cristal púrpura acalma tanto a mente consciente quanto a inconsciente, e costuma ser usado durante a meditação.
Acalma e tranquiliza, combate diabetes, alcoolismo, insônia e enxaqueca. Ótima para a meditação, é a pedra da alma, da saúde, da sorte, indicada para a cura de tensão, enxaqueca, renite, alergia e cicatrização.
Antes de dormir segure-a junto a fronte e programe no sentido de guiar a mente através do sono. Fornece cura para a tristeza, mágoas e depressão. Possui efeito tranquilizador e deve ser aplicada quanta a mente se encontra em estados extenuados, hipertensos ou oprimidos.
Também é a pedra das realizações pessoais, da conquista do poder de influenciar os outros e da força dos guerreiros. Atua contra a embriaguez e a insônia. Ajuda a dormir, pedra da paz, transformação, sabedoria, coragem, cura, psiquismo. Auxilia no alívio do stress e dos medos. Eleva o espírito e promove espiritualidade. Ajuda a controlar os vícios e maus hábitos. Eleva a meditação, generosidade e a consciência de Deus. Cura poderosa, especialmente para os olhos, cérebro, pele e sistema imunológico.
Desfaz venenos internos, e é ótima para o fígado. Os antigos acreditavam que uma pedra de ametista levada no bolso ou colocada num copo de vinho, prevenia a embriaguez. É uma pedra espiritual por excelência, favorece a habilidade para desenvolver todo tipo de poderes mágicos como intuição e clarividência, também ter poder purificador.

Aventurina 


* COMPOSIÇÃO QUÍMICA:SiO2 - Óxido de silício
* COR:Verde, pardo e dourado.
* DUREZA:7 mohs
* ORIGEM:Brasil, India, Áustria e Rússia.
* CRENÇAS E MITOS:Segundo a tradição, ela oferece coragem, otimismo e criatividade.
* EFEITOS TERAPEUTICOS:Pedra preciosa que age especialmente na pele, irritação dos olhos 
e tem efeito calmante sobre os nervos. Ela é indicada para resistência, 
paciência e sensação de bem estar.
* SIGNOS:Cancer e virgem.
* CHAKRAS:Cardíaco (4º chak
* PROFISSÕES:Bancário, comunicador e publicitário.
* PLANETAS:Mercúrio
* MESES:Agosto

AZURITA

Azurita com malaquita (lado esquerdo da tela) e Azurita (lado direito), ambas as fotos são do Portal das Joias.
A azurita é um carbonato de cobre azul-escuro a azul-violeta, opaco a semitranslúcido, de brilho vítreo.
É usada como minério de cobre, rocha ornamental e, menos frequentemente (por ter baixa dureza), como gema.
Localidades: ?
Analogias:
Sua radiante tonalidade azul-escura tem a capacidade de deslocar pensamentos subconscientes para o consciente, purifica a mente e a alma.
Motiva o raciocínio mais elevado enobrecendo o espírito.
Pode ser aplicada em qualquer parte do corpo em que haja bloqueio ou congestionamento físico.

BERILO

Gema citada na Bíblia (Êxodo 28:20).
Berilos variados... Foto do sítio Joias Br.
Abaixo, berilos-verde... Fotos do sítio Companhia das Gemas. Veja também: água-marinha!
O berilo é um mineral que cristaliza no sistema hexagonal, geralmente bem cristalizado e com hábito fortemente prismático. Ocorre principalmente em pegmatitos. O berilo exibe fratura concoidal, tem uma dureza de 7,5-8, um peso específico de 2,63-2,80. Possui brilho vítreo e pode ser transparente ou translúcido. Clivagem basal fraca, com hábito bipiramidal dihexagonal. O berilo puro é incolor, mas é matizado frequentemente por impurezas; as cores possíveis são: verde (mais comum; algumas vezes amarelo ou verde azulado), azul, vermelho e branco. O seu nome tem origem no grego beryllos (bela cor azul-esverdeada da água do mar).
Variedades: Algumas variedades de berilo são consideradas pedras preciosas ou semi-preciosas desde épocas pré-históricas. O berilo verde (presença de Ferro2) é chamado esmeralda, o raro berilo vermelho é chamado esmeralda vermelha, esmeralda escarlate ou bixbite. O berilo azul (devido ao crómio e vanádio) é chamado de água-marinha, o berilo rosa (devido a manganês e Ferro) é a morganita, um berilo amarelo brilhante e límpido é chamado berilo dourado, um berilo incolor é chamado gochenita e o amarelo-esverdeado (devido a manganês, ferro e titânio), heliodoro.
Localidades e Tipos de Ocorrência:
O berilo é comumente encontrado em pegmatitos graníticos, mas ocorre também em micaxistos nos Montes Urais, estando muitas vezes associado a depósitos de minérios de estanho e tungstênio. Além das muitas ocorrências na Europa como na Áustria, Alemanha, Irlanda, Portugal e outros, o berilo é encontrado também em várias regiões da África, como Madagascar (especialmente morganita) e Transvaal (esmeraldas), e também na América do Sul, como no Brasil (Minas Gerais) e Colômbia, a qual possui a mais famosa fonte de esmeraldas no mundo em Muso, onde o berilo pode ser excepcionalmente encontrado em calcários. Esmeraldas também são encontradas perto de Mursinski, Sibéria. Na América do Norte, os pegmatitos da Nova Inglaterra produziram alguns dos maiores cristais de berilo conhecidos, incluindo um de 5,5m (18 pés) por 1,2 m (4 pés) pesando 18t. Outras localidades incluem Dakota do Sul, Colorado, e Califórnia.
Usos e Aplicações:
O elemento químico berílio, um metal alcalino terroso, é obtido do minério de berilo. Uma das formas mais comuns na natureza é a esmeralda, uma pedra preciosa de cor característica verde. Os druidas utilizavam o berilo como cristal divinatório e os antigos escoceses chamavam-lhe “pedra do poder”. As primeiras bolas de cristal eram feitas de berilo, mais tarde substituído por cristal de rocha.
BERILO VERDE
O berilo-verde tem cores verde muito claro, com pouca ou nenhuma saturação, ou amarelado, quando é denominado esmeralda.

CALCEDÔNIA e CORNALINA

Calcedônia: gema citada na Bíblia (Apocalípse 21:1-27 e 22:1-5).
Cornalina: gema citada na Bíblia (Revelação 21:20).
Acima, calcedônia laranja dendrítica, abaixo, calcedônia verde dendrítica; ambas as fotos são do sítio Companhia das Gemas. Veja também a ágata!
É formada por finas fibras de quartzo. É sempre algo porosa (daí ser tingida), coloração muito diversificada causada pela variada mistura de inclusões. Encontra-se formando camadas concrecionadas ou preenchendo cavidades.
Variedades:
  • cornalina (vermelho acastanhada)
  • sardo (pardo-avermelhada)
  • heliotrópio ou jaspe-de-sangue (verde com pontos vermelhos)
A azurlita é um sinônimo de azurcalcedônia, de uso não recomendável. A azurcalcedônia é uma variedade gemológica de calcedônia de cor azul devida à presença de crisocola (outro mineral de cobre).
Azurlita na foto do sítio Portal das Joias.
Uma variedade da calcedônia, é conhecida desde a Antiguidade. Os egípcios a usavam como uma pedra de proteção, muitos acreditavam que ao transportá-la expulsava o medo e trazia coragem.
Localidades: Brasil, Uruguai, Índia, República de Madagascar.
Analogias:

CALCEDÔNIA

É usada depois de uma viagem ou trabalho cansativo e após as doenças. Deve ser guardada em uma caixa de madeira com ramos secos de acelga, anis ou margarida.

CORNALINA

De cor vermelho-acastanhada, é boa para pessoas distraídas ou desconcentradas, ajuda a fixar a mente no momento presente. Útil em casos de impotência ou fraqueza sexual. Deve ser utilizada pelos tímidos ou faltos de coragem, para declarações amorosas ou pedidos em geral. Fortalece a voz e a autoconfiança. Acalma a raiva, o ciúme, a inveja, o ódio e a depressão. Promove paz e harmonia. Abre o chakra cardíaco. Objetivo: proteção, coragem e paz. Energia: projetiva. Planeta: Sol. Elemento: fogo. Signo: Leão. Chakras: esplênico, plexo solar. Tarô: A Força.

CALCITA

Esfera de calcita laranja em foto Companhia das Gemas. Calcitas em foto Joias Br.
Calcita azul (Blue Calcite) e Calcita clara (Clear Calcite).
Calcita verde (Green Calcite) e Calcita laranja (Orange Calcite).
Esta pedra tem quase todas as cores. Ela é utilizada (enganosamente) pelo mercado através dos nomes: jade mexicano, alabastro oriental, ônix mexicano, ônix californiano. Existem as variedades: espato da Islândia, mármore, mármore ônix.
As calcitas são ampliadores de pensamentos, ou seja, favorece a amplitude de alcance de nosso poder mental e projeta a alma no espaço (projeção astral). Conferem clareza mental, calma, centralização, dinheiro e proteção. Corporalmente é a pedra do sistema linfático e ajuda nas funções renais, estimulando os rins para melhor eliminar as toxinas do corpo. Também alivia o medo.



Localidades: ?
Analogias:

Cor clara: é usada para focar durante a meditação. Energia: receptiva. Planeta: Lua. Elemento: água.

Cor de Rosa: calmante, concentração, atrai o amor e mantém os pés do chão. Energia: receptiva. Planeta: Vênus. Elemento: água.

Azul: pedra da cura, usar durante horas de purificação. Energia: prospectiva. Planeta: Vênus. Elemento: terra.

Laranja: protege e dá energia para o corpo quando segurada. Energia: projetiva. Planeta: Sol. Elemento: fogo. Chakra: esplênico.



QUARTZO-AMARELO ou CITRINO

Do lado esquerdo, citrinos em fotos da Joias Br. Do lado direito, citrino lapidado em foto da Joalheria H. Stern.
O citrino é um tipo de quartzo e sua substância corante é o ferro. Na verdade o conhecido citrino é o quartzo-amarelo. Têm propriedades físicas como as da ametista.
Reunindo ampla variedade de cores, do amarelo ao mel, o citrino tem o Brasil como principal produtor!
Atenção: Os quartzos-amarelos que se encontram no comércio são, geralmente, ametistas queimadas... Esta gema é utilizada (enganosamente) pelo mercado através dos nomes: topázio-da-espanha, topázio-madeira, topázio-citrino ou citrino-topázio, quartzo-topázio, topázio-bahia, topázio-rio-grande, topázio-ouro, topázio-de-palmeira...
Localidades: Uma das mais importantes fontes brasileiras dessa gema preciosa e acessível é a Mina da Serra, localizada no Rio Grande do Sul, que hoje produz cerca de trezentos quilos de citrino por mês. Outros estados produtores são: Goiás, Minas Gerais, Bahia e Espírito Santo. Também é extraído na República de Madagáscar e na Espanha.
Analogias: Energia projetiva. Planeta Sol. Elemento fogo. Chakras: esplênico, coronário, plexo solar. Signo: Leão, Libra.
O citrino é recomendado para situações em que é preciso sentir-se confiante e seguro. Diz-se que ajuda a identificar os poderes pessoais e a controlá-los para alcançar objetivos.
Indicado para realizar bons negócios, estudo e educação. Sua energia assemelha-se a do sol, aquece e dá vida. Ligado ao poder físico e material, pode atrair a riqueza.
Útil para problemas com má digestão, infecções renais e de bexiga, prisão de ventre e outros de tipo estomacal. É a pedra mais indicada quando se trata de assuntos mundanos: negócios, relacionamentos interpessoais ou questões familiares.
Boa para desintoxicar o intestino. Amplia o pensamento, pode ser usado na meditação para rejuvenescer o físico e eliminar formas tóxicas de pensamentos. Tendências auto-destrutivas como o suicídio, são substituídas por autoconfiança. Aumenta o contato com o seu Eu superior e o alinhamento entre todos os corpos energéticos.
Objetivo: cura, comunicação, consciência psíquica.

CRISOCOLA

Localidades: ?
Analogias: Energia: receptiva. Planeta: Vênus. Elemento: água. Chakras: cardíaco, laringe.

Trata-se de uma pedra feminina que representa a água e a Lua, do passivo e do emocional. É ideal no caso de perturbações tipicamente femininas, tais como desconforto menstrual, dor lombar, depressão ou trabalho de parto.
Favorece o equilíbrio emocional. Alivia tristeza e raiva, trocando esses sentimentos por perdão e compreensão, também alivia medos, culpas e ilusões.
Ajuda a aclarar desequilíbrios do subconsciente, amplia o pensamento, aumenta a paz interior. Alivia úlceras, perturbações digestivas e condições artríticas.
Pode ser empregada em ritos de poder pessoal, que é a capacidade de realização mágica de um objetivo determinado.

QUARTZO

CRISTAL-DE-QUARTZO ou AGREGADO DE CRISTAIS DE ROCHA
Gema citada na Bíblia (Job 28:17).
As 3 fotografias do sítio Portal das Joias mostram quartzos.
O cristal-de-rocha é o mais comum de todos os cristais. Pedernal (pederneira) é o quartzo comum, arredondado pelo transporte em águas dos rios...
Como vimos, cristal é um termo genérico. Diz-se de todos os minerais que têm a forma cristalina, ou seja já nasce como cristal, como o quartzo que é um cristal!
O quartzo-puro é conhecido como “cristal-de-rocha” ou simplesmente quartzo.

O quartzo-violeta é conhecido como “ametista”.

O quartzo-amarelo é conhecido como “citrino”.

O quartzo-rosa é conhecido como “quartzo-rosa”.

O quartzo-verde é conhecido como “aventurina” e por aí vai...

Quando possui as cores amarela, parda ou avermelhada, provocadas por óxido de ferro, recebe o nome de quartzo-ferrífero. Muitas vezes ele forma cordões, ou filões de preenchimento de cor branca leitosa, em rochas distintas.
“Entre as muitas variedades do quartzo, a mais abundante é o quartzo-incolor, muito conhecido pelos nomes de quartzo-hialino e cristal-de-rocha. Essa segunda denominação é muito infeliz, porque todos os minerais formam cristais e todas as rochas são compostas de minerais... Para piorar ainda mais as coisas, os dicionaristas escrevem cristal de rocha (sem hífen). Quem escreve assim está falando de um cristal qualquer de uma rocha qualquer, não de uma variedade de quartzo de características bem definidas”, diz o geólogo Pércio de Moraes Branco (museugeo@pa.cprm.gov.br).
Quartzo é um mineral formador de rochas, pois o quartzo se encontra em quase todos os tipos de rochas, também uma pedra ornamental e uma gema.
Por causa de suas propriedades, ele é dificilmente atacável, seja por via mecânica, seja por via química. Por esse motivo é o mineral mais abundante na terra. O nome quartzo tem se mantido em sua forma primitiva, não tendo sofrido qualquer alteração posterior.
Quando componente principal das rochas, ele se apresenta na forma de quartzo cristalizado, vítreo, incolor e transparente, ou como quartzo-comum, opaco, quartzo-leitoso ou quartzo-filoniano. As variedades coloridas são pedras ornamentais muito apreciadas.
Brilho: vítreo, traço branco, fratura concóide e estilhaçáveis, não exibe clivagem, é muito estável, sendo atacado somente pelo ácido fluorídrico. As formas trigonais bem cristalizadas apresentam, usualmente, prismas hexagonais e faces romboédricas nas extremidades.
Além de seu emprego em joias, o quartzo é muito usado pelos terapeutas que empregam cristais. Importante como matéria-prima na indústria eletrônica, como abrasivo, nas indústrias de vidro e cerâmica.
É utilizado também no campo da técnica para a obtenção de ultra-sons (por causa de suas propriedades piezoeléctricas) e para o controle de emissores e relógios. Na fabricação de vidros de alta qualidade, esses vidros são chamados de cristal, o que vem aumentar ainda mais a confusão de nomes envolvendo o quartzo...
Copos de cristal, lustres de cristal, entre outros, são feitos de vidro, que não é matéria cristalina. Por isso, quando se fala de quartzo-incolor, deve-se usar o nome correto, cristal-de-rocha, e não apenas cristal...
Abaixo (lado esquerdo da tela), quartzo-leitoso, foto do sítio Companhia das Gemas. Lado direito, cristal-abacaxi ou quartzo-abacaxi, curioso tipo de cristal-de-rocha, foto by Portal das Joias.
Um elemento importante para o reconhecimento do quartzo são as estrias sobre as faces prismáticas. Encontra-se em geados, filões, cavidades e drusas.
No Cazaquistão, por exemplo, foi encontrado um cristal, em 1958, com a altura de uma casa de dois andares, pesando 70 toneladas. As drusas, agregados de cristais desenvolvidos sobre uma base plana, podem conter, no caso do quartzo-incolor, milhares de cristais, totalizando centenas de quilogramas. A maior já encontrada tinha 784 kg!
Fórmula: Si O2 (anidrido silício, denominado sílica). D: 7. DR.: 2,65.
Localidades: O Brasil é o maior produtor mundial de quartzo, com jazidas principalmente em Minas Gerais, Goiás e Bahia, particularmente na região do Planalto Central, próximo ao Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. Também é encontrado na Espanha, Alemanha, Alpes, Urais, República de Madagáscar.
Analogias: Energia: projetiva, receptiva. Planeta: Sol, Lua. Signo Leão. Elemento: fogo, água. Chakra: coronário, todos. Tarô: O Mago.



Para aqueles que gostam: Significado Esotérico
A pura luz branca emitida através dele, por conter todas as cores, possui qualidades regeneradoras e energizantes. É fonte de força cósmica, ideal para sessões de cura. Possui uma aura radiante, muito forte, indicada para harmonizar o ambiente. É o cristal da sabedoria, do misticismo e da clarividência, usado como um amplificador poderoso. Dá proteção contra todos os tipos de radiação. É extremamente eficiente em radiodifusão e armazenamento de formas-pensamentos.
O cristal de quartzo, o mais comum de todos os cristais, costuma ser colocado no alto da cabeça, no chakra da coroa, e diz-se que ele estimula a glândula pineal, sensível à luz, e ativa a consciência superior. Objetivo: cura, psiquismo, poder, equilibra as emoções, excelente para a meditação, desfaz negatividade no campo energético da pessoa e do ambiente.
É a pedra da vitória, auxilia vencer a ansiedade e ajuda a percepção intuitiva. Proporciona um equilíbrio emocional, físico e mental. É uma pedra universal que reflete todas as cores do arco-íris. É a pedra vocacional, antidispersivo, é muito usado por bruxos preguiçosos. Ele deve ser guardado num saquinho de couro com ramos secos de arruda, avenca, hera e um pouquinho de tabaco.

QUARTZO-AZUL (BLUE QUARTZ) – Uma forma muito rara de se encontrar. Usado na Lemúria para abrir o chakra cardíaco, aumentar a longevidade e auto-expressão. Promove paz e tranquilidade, auxilia no desenvolvimento da paciência, tolerância e compaixão. É calmante anti-inflamatório e regula os hormônios. Útil contra os desconfortos do período menstrual. Favorece as relações e a expressão, estimulando o comportamento casual e espontâneo.
Quartzo-azul
QUARTZO-ENFUMAÇADO ou QUARTZO-FUMÊ – Uma das mais brilhantes de todas as pedras escuras, o quartzo fumê supostamente transforma a energia espiritual do corpo em poder curativo, quando posto sobre o chakra da raiz. Os terapeutas dizem que o quartzo fumê deve ser usado com cuidado. Ligeiramente escuro, com inclusões aciculares de rutilo. Apresenta com frequência, inclusões de amianto, clorita, turmalina. Localidade: Brasil (Minas Gerais). Inicia o movimento de Kundaline. Excelente para meditação. Alinha os três chakras de baixo. Dá proteção, ensina o caminho da luz, quando se está dentro da escuridão.
Quartzo-fumê, foto do sítio Companhia das Gemas.
QUARTZO-ROSA ou RÓSEO (ROSE QUARTZ) – Frequentemente com fissuras e ligeiramente transparente, sua cor, pouco resistente à luz, varia entre o vermelho-claro, róseo e violeta-claro. A substância corante é o manganês. Muitos deles encontrados no mercado, foram coloridos artificialmente com óxido de ferro. Localidades: Brasil, República de Malgaxe, EUA, Urais, Áustria. Sua cor suave e calmante, serve para curar mágoas acumuladas pelo coração, dissolve as cargas que reprimem a capacidade de dar e receber amor. Emana uma energia que substitui as tristezas, temores e ressentimentos, e resolve os problemas emocionais. Diz-se que, no chakra do coração, o quartzo ajuda a obter amor próprio e paz interior, que se acredita serem o primeiro passo no processo de cura. Os terapeutas de cristais aconselham os clientes a usar o quartzo rosa para ajudá-los a conquistar a harmonia consigo mesmos. Usado para estimular o amor e abrir o chakra cardíaco. Aumenta a confiança e o falso orgulho é negado. Ajuda a limpar sentimentos de culpa, medo e ciúme. Chakra: cardíaco. Tarô: A Decisão. Desfaz pedras dos rins. Signo: Touro. Leva a pessoa para a auto-realização, é indicada para carência afetiva ou problemas de relacionamento.

QUARTZO-RUTILADO – Transmuta negatividade, excepcionalmente poderoso. Alivia depressão, facilidade para inspiração e aumento da clarividência. Poder de cura muito grande. Chakra: todos. Abaixo, quartzo-rutilado, ambas as fotos são do sítio Companhia das Gemas.
QUARTZO-TURMALINIZADO – Contém turmalina preta. Dá projeção astral e é condutor da luz. Nivela polaridade masculina e feminina.
QUARTZO-VERDE ou AVENTURINA – É um agregado formado por compactação de finos grãos de quartzo, opaco e compacto. A presença de pequenas lâminas de óxido de ferro inclusas lhe conferem uma cor pardo-avermelhada (pedra-ouro). E a mica de cromo lhe dá uma cor verde (crisoquartzo), conhecido como aventurina e chamado também de aventurina-verde. Posta sobre o chakra do plexo solar, supostamente liga o corpo mental, superior e inferior, ao físico; liberta energia bloqueada e permite uma respiração profunda e curativa. Fortalece a saúde em geral, tem o poder de curar, tonifica e estimula a circulação sanguínea e restabelece as energias do corpo. Dá sorte no amor e no jogo. Manifestando abundância estimula criatividade e facilita a vida. Mantém os pés no chão. É calmante e proporciona autoconfiança, controle e maturidade. Corresponde ao chakra cardíaco. Signo: Câncer. Propriedades físicas como as da ametista. Localidades: Brasil, Urais, Índia, República de Malgaxe.
Quartzo-verde-rutilado, foto do sítio Companhia das Gemas.
DIAMANTE DE HERKIMER? – É uma forma de quartzo. Alivia o stress e a tensão, especialmente nos músculos. Similar ao diamante, irradia energia, armazena informações, tem a habilidade para obter recordações de vidas passadas e estimula clarividência. Objetivo: cura, proteção, psiquismo, poder. Energia: receptiva. Planeta: Sol. Elemento: fogo. Chakras: todos. Tarô: A Justiça. Signo: Leão.

DIAMANTE

Você sabe qual é a diferença entre diamante e brilhante?
Do lado esquerdo da tela, diamante em foto da Joia br. No centro, selo emitido pela Alemanha Ocidental em 1997 (Yvert: 1743). Do lado direito, brilhante em foto da Joalheria H. Stern.
Diamante é o nome da pedra preciosa em estado bruto ou já lapidada. O brilhante, por sua vez, é um dos muitos tipos de lapidação que existem para o diamante.
A lapidação do tipo brilhante foi criada em 1919, por Marcel Tolkowsky, e possui forma redonda, com 57 ou 58 facetas. É uma das lapidações que conferem mais brilho e beleza ao diamante. É tão conhecida que seu nome acabou se tornando um sinônimo popular de diamante.
O diamante é composto apenas de carbono puro cristalizado. D: 10. DR.: 3,5.
Tem brilho adamantino, transparente a opaco, incolor, podem ser brancos, azulados ou até cor de chocolate, com diferentes tamanhos, formatos e técnicas de lapidação. Às vezes, amarelado, raramente verde, azul, vermelho e negro. Não é riscável por outras gemas, fratura concóide, clivagem perfeita.
Encontra-se em antigas rochas vulcânicas e em placers. Utiliza-se lapidado no talhe brilhante – que é o símbolo do amor eterno... representa luxo, brilho e resistência.
A primeira mulher da história a receber, como presente de noivado, um anel de diamantes foi Mary de Burgundye, em 1477. Conta a história que o Arqueduque Maximiliano, da Áustria, consultou um dos seus assessores quando se preparava para pedir a mão de Mary em casamento.
O assessor sugeriu que o noivo oferecesse um anel de diamante e uma aliança de ouro. O Arqueduque seguiu o conselho e, ao fazer o pedido, colocou o anel com diamante no terceiro dedo da mão esquerda de Maria...
Foto da Joalheria H. Stern.
A história dos diamantes, porém, é bem mais antiga. Nos últimos 2.500 anos eles vêm sendo utilizados em joias e adereços. O termo “diamante” é derivado da palavra grega “Adamas” (o inconquistável), prova suficiente de que, já na Antiguidade, era conhecida e apreciada por sua indestrutível beleza.
Os gregos se referiam aos diamantes como faíscas das estrelas que caíam sobre a Terra. Sobre eles, dizia-se também que o fogo refletido era a constante chama do amor. E mais: eles seriam lágrimas dos deuses.
A natureza comprova o quanto essas gemas são especiais... O diamante é a única pedra preciosa composta apenas de um elemento, o carbono. É exatamente a mesma composição do grafite, que parece seu antônimo: sem brilho, cinzento, quebradiço.
Quem pensaria em colocar uma pedra de grafite em um anel de noivado?
A explicação, mais uma vez, vem da natureza. Embora diamante e grafite sejam compostos do mesmo elemento, a forma como os átomos de carbono se unem uns aos outros é completamente diferente.
A isso chamamos de alotropia, do grego allos (outro) e tropos (maneira), é o fenômeno que consiste em um elemento químico poder existir estavelmente sob formas diferentes, com diferentes propriedades físicas e químicas. Exemplo: grafita (grafite) e diamante.
Até o século XVII, quase todos os diamantes comercializados no mundo tinham como origem a mina de Golconda, na Índia. Daquele local foram extraídos alguns dos mais famosos diamantes do mundo, como o Koh-i-Noor, que faz parte das joias da coroa da Inglaterra, e Orloff, patrimônio das joias da coroa da Rússia.
Mas, em 1725, o Brasil quebrou esta tradição, após a descoberta de diamantes na cidade de Diamantina, em Minas Gerais. Durante os 150 anos seguintes, o estado seria alçado à posição de maior produtor mundial de diamantes, perdendo esta posição, mais tarde, para a África do Sul.
Apenas 20% dos diamantes são utilizados para joalheria. O restante é aproveitado na área industrial. O diamante é muito resistente e utilizado, por exemplo, nos equipamentos de perfuração de petróleo e para o corte de vidro. O diamante é tão resistente que somente um diamante corta outro diamante.
O maior diamante foi encontrado na África do Sul, em 1905, e tinha 3106 quilates, que deu origem a 105 pedras de menor tamanho. Dentre elas está o diamante Cullinan I (também chamado de “Estrela da África”), com 530,20 quilates que adorna o cetro do Rei Eduardo VII; hoje localizado na Torre de Londres.
Localidades: Brasil, África do Sul, Congo, Angola, Tanzânia, Austrália, Federação Russa. Atualmente existem minas de diamantes nos estados de Minas Gerais, Mato Grosso, Bahia, Maranhão, Piauí, Pará, Paraná e Roraima.
Analogias: Energia: projetiva. Planeta: Sol. Elemento: fogo. Signo: Áries, Leão. Chakras: todos. Tarô: A Justiça.
Fortalece funções cerebrais, ajuda o alinhamento dos ossos do crânio. Quebra bloqueios no chakra coronário e na personalidade, é um grande curador.
Afasta a negatividade, purifica o corpo físico e etéreo. Reflete os aspectos divinos de vontade e poder. Purifica e limpa sexualmente. Aumenta a força física e dá coragem.
É a mais neutra de todas as gemas e é extremamente poderosa para remover bloqueios, negatividade e disfunções sexuais. O Diamante intensifica a energia de outras pedras, promove a clareza do pensamento, amplia o pensamento, nos aproxima do Eu superior.
Em essência, é para trabalhar as partes espirituais mais elevadas do ser dentro do corpo físico.
Objetivos: espiritualidade, grande curador, paz, coragem, vigor. Protege contra os inimigos.
Diamante é uma pedra incolor, considerada a mais resistente que existe. Por isso atribui-se a ela o significado de solidez, durabilidade e pureza.
Diamante vermelho é a pedra das grandes paixões...

Curiosidades
Filatélica:
Na internet é possível ver parte de uma coleção de Selos Postais sobre Diamantes, Diamonds on Postage Stamps (www.diamondstamps.eu). Parece que o colecionador é um italiano que vive na Croácia...
Museológicas:
– Museu do Diamante (Iphan). O Museu do Diamante está localizado no centro da cidade de Diamantina (www.diamantina.mg.gov.br), no Estado de Minas Gerais (MG), possui objetos da época colonial, como móveis, utensílios, instrumentos utilizados para prender e castigar os escravos e para extrair ouro e diamante. O Museu do Diamante foi criado em 12/04/1954 e está abrigado em um dos prédios de maior significado histórico de Diamantina, construído no século XVIII. Além de ocupar casa de grande importância histórica e arquitetônica, o Museu do Diamante detém acervo que constitui um significativo centro de memória da região de Diamantina. Este acervo representa objetos relativos à extração diamantífera e o contexto social da região mineradora dos séculos XVIII e XIX, reunindo ainda arte sacra, mobiliário, armaria, transporte, indumentária e outros objetos. Destacam-se, neste acervo, as pedras preciosas e semipreciosas, as balanças de pesagem de ouro e diamante, os oratórios característicos da região. Todo este acervo propicia uma visão abrangente da histórica região Diamantina.
– O Museu do Diamante de Amsterdã, Diamond Museum Amsterdam (www.diamantmuseumamsterdam.nl), está localizado na capital da Holanda. O sítio oferece um Virtual Tour que vale a pena conferir!

HISTÓRIA DO DIAMANTE HOPE
De todos os diamantes conhecidos, a pior fama é do Hope, o Diamante Azul, que a lenda o rebatizou como “A pedra que mata”. Segundo a lenda, ele se encontrava na frente de uma importante estátua de Budha quando foi roubado por um guerreiro, que pouco depois foi assassinado.
Depois disso um comerciante vendeu a pedra para o Rei Luis XIV. Pouco depois o comerciante empobreceu, contraiu uma doença e morreu em meio a terríveis convulsões.
Quando a Madame de Monespan, obteve a honra de provar o diamante, foi abandonada e morreu sozinha na pobreza...
Depois da Revolução Francesa, o diamante foi escondido em edifício Guarda-Móveis Nacional, de onde foi roubado em 1791. Seis anos depois, os ladrões foram condenados à pena de morte.
Em 1830 o Hope foi comprado em um leilão por 90.000 libras esterlinas, por Francis Hope, membro do parlamento, que morreu logo depois, de mal súbito. Posteriormente, sua viúva morreu queimada na mansão.
Seu herdeiro e sobrinho Thomas, pouco tempo depois de receber a pedra, foi a falência nos negócios e abandonado pela esposa. Thomas se desfez do diamante, que foi comprado pelo príncipe russo Iva Kitanovski, para presenteá-lo a uma bailarina que, na noite que o usou pela primeira vez, foi assassinada com um tiro.
Após uma série de tragédias, a pedra ficou com o sultão Abdul Mamid II, ao se ver forçado a abdicar a favor de seu irmão, levando o Hope entre seus pertences para o exílio.
No início do século adquiriu-o a família Mac Lean, pouco depois, um de seus filhos se suicidou e outro morreu em acidente de automóvel. Mac Lean caiu em depressão, e morreu meses depois em uma clínica para doentes mentais.
O diamante Hope se encontra atualmente no Smithsonian Institute de Washington, onde seu fluxo magnético não transpassa o grosso cristal da vitrine onde é exposto aos turistas...

ESMERALDA

As três fotografias abaixo mostram esmeraldas em diferentes formas: várias do Joias Br., pedra bruta do Portal das Joias e lapidada em anel da Joalheria H. Stern.
Assim como a água-marinha, a esmeralda é do grupo ou da família do berilo. Cor verde-escuro ou verde-erva, ou verde claro a muito escuro ao verde azulado muito forte. Sua substância corante é o cromo e/ou vanádio. Encontra-se em xistos pegmatitos. São cristais pequenos, forma inclusões. Existe a variedade: esmeralda trapiche.
Seu nome deriva do grego “smaragdos”, que significa pedra verde, mas provavelmente a origem do nome seja persa ou hindu.
Com todas as nuances da folhagem tropical brasileira, as esmeraldas fascinavam antigos aventureiros caçadores de tesouro...
Acreditava-se que as esmeraldas serviam para adivinhar eventos futuros, mas não sabemos se as visões eram realmente observadas na pedra, como são em esferas de cristal ou berilo, ou se uma esmeralda dotava o usuário de conhecimentos sobre o futuro.
Como uma inimiga, de todos os encantamentos e conjurações, as esmeraldas eram temidas pelos mágicos, que não se consideravam aptos a atuar se uma pedra estivesse nas proximidades.
As esmeraldas eram empregadas como antídoto para venenos e feridas, assim como contra possessões demoníacas. Usadas ao redor do pescoço eram vistas como um fator de cura para a epilepsia.
No século III, a pedra preciosa era sugerida para a vista cansada. Esta teoria era tão prevalecente naquele tempo, que os gravadores de pedra conservavam esmeraldas em suas mesas de trabalho de modo a poder, de tempos em tempos, olhar para elas para aliviar a fadiga dos olhos.
A tradição medieval dizia que o Santo Graal fora esculpido a partir de uma única esmeralda grande, que caíra da coroa de Satanás durante a sua descida do céu para o mundo inferior...
Dizia-se que a esmeralda fazia mal aos olhos das cobras, chegando até a cegá-las.
Uma das peça mais fabulosas de esmeralda é um pequeno frasco de unção, de 12 cm de altura e 2.205 quilates, talhado de um único cristal de esmeralda, pertencente às joias da Câmara do Tesouro de Viena.
A esmeralda era usada na Grécia antiga para revelar a fidelidade do(a) amado(a) e foi dedicada à deusa Afrodite. Também foi utilizada para facilitar o trabalho de parto das mulheres. Era a pedra favorita de Cleópatra, que a usava como enfeite, amuleto e antídoto em todas as suas conquistas, amorosas e políticas...
O imperador romano Nero, assistia às lutas dos gladiadores através de uma esmeralda lisa e plana...
Esmeralda em rocha matriz, foto da Companhia das Gemas.

Abaixo, série “Pedras Brasileiras – Portucale77” emitida em 19/11/1977 para comemorar a exposição filatélica ocorrida na cidade do Porto – Portugal... Os 3 selos com valor facial de R$ 1,30 cada, mostram: Topázio, Esmeralda e Água-marinha. RHM: C-1016/C-1018.



Nomes utilizados pelo mercado:


  • esmeralda colombiana – denominação do mercado para esmeraldas de alta qualidade
  • esmeralda russa ou siberiana – denominação da menos azulada, com mais inclusões e cor mais clara que as gemas colombianas
  • esmeralda brasileira – termo usado algumas vezes para as gemas verde claro
  • esmeralda sandawana – termo usado para gemas de verde profundo, normalmente de tamanho pequeno e com muitas inclusões
  • esmeralda da Zâmbia – termo usado para as gemas ligeiramente acinzentadas
Localidades: Brasil, Colômbia, Urais, África do Sul. Os maiores produtores de esmeralda do mundo são Brasil, Colômbia e África do Sul. No Brasil, são os estados de Minas Gerais, Bahia e Goiás os maiores produtores.
Nota: Em 1681 morre o bandeirante Fernão Dias Pais Leme (1608-1681), o Caçador de Esmeraldas, logo depois de descobrir as primeiras pedras verdes, que identifica como esmeraldas...
Analogias: Energia: receptiva. Planeta: Vênus. Signo: Câncer, Touro. Elemento: terra. Chakra: cardíaco. Tarô: A Sacerdotisa.
A pedra era considerada uma inimiga de todos os encantamentos e feitiços. Na Idade Média foi utilizada como antídoto para venenos e feridas. Significa coragem e vitória. Para os espiritualistas, simboliza fé e esperança.
No norte da África e na América do Sul, a esmeralda é considerada uma aliada contra doenças.
Rejuvenesce, ajuda a desenvolver um belo corpo e a revitalizar o físico após doenças graves ou longos períodos de falta de exercício. Equilibra a cura. Normaliza a pressão arterial.
Boa para infecções oculares, pois possui um efeito calmante sobre os olhos. Seu uso constante favorece a aquisição de abundância e riqueza. Alinha o corpo entérico, astral e emocional. Estabiliza a personalidade, aumenta o psiquismo e a faculdade de clarividência.
Equilibra o coração, especialmente na relação com o pai. Melhora a meditação e suaviza temores escondidos dentro de nós. Objetivo: amor, espiritual, cura, proteção.


Espinela ou Espinélio (Spinel)








Muitos rubis, famosos por se acharem incrustados em coroas da realeza são, na verdade, espinelas. A mais famosa é a 'Black Prince's Ruby', uma espinela de 170 quilates, de um vermelho magnífico, que adorna a coroa imperial do estado entre as jóias da coroa britânica. Henrique V chegou a usá-lo no seu capacete de batalha. O rubi de Timur, uma gema vermelha de 352 quilates, atualmente propriedade da Rainha Elizabeth II, tem a marca de alguns imperadores que o possuíram antes, conferindo-lhe inegável prestígio. Em Mianmar, onde são encontradas algumas das cores mais deslumbrantes de espinelas, esta gema foi classificada como uma espécie distinta do rubi em 1587. Noutros países a confusão com o rubi manteve-se por centenas de anos.
Apreciada atualmente pela sua própria natureza, a espinela é uma das pedras preciosas preferidas dos negociantes e coleccionadores de gemas devido ao seu brilho, dureza e ao largo espectro de cores deslumbrantes.
Tem interesse particular, uma variedade cor-de-rosa quente, vívido, com laivos laranja, explorada nas minas de Mianmar o que lhe dá características únicas como gema. A espinela aparece também em tons azuis e é, então, designada como espinela de cobalto, sendo estes exemplares raríssimos. Porque a espinela pode também ser produzida artificalmente em laboratório destinada a ornamentar anéis com a imitação da pedra de nascimento, é frequente associar-se o nome de espinela ao seu fabrico sintético.
A espinela é uma gema resistente, perfeita para a indústria da joalharia. Facetada, o mais das vezes é talhada em forma oval ou circular, sendo muito difícil de encontrar em tamanhos calibrados dada a sua raridade.

FLUORITA

Flúor espástico. Brilho vítreo, transparente, opaca quando sua coloração é muito intensa. Cores: violeta, azul, negra, amarela, verde, às vezes incolor. Traço branco, fraturas lisa e concóide, que quebradiça, clivagem perfeita, fluorescente.
Ocorre em rochas magmáticas e sedimentares. Cristais cúbicos, bem formados e abundantes, usualmente nas formas cúbicas, octaédricas e combinações de formas distintas.
Fórmula: Ca F2 (fluoreto de cálcio), D: 4. DR.: 3,1 - 3,2.
Localidades: Brasil, Baviera (Alemanha), Tirol, Itália, Inglaterra, Espanha, URSS e EUA.

Analogias: Energia: Projetiva. Planeta: Júpiter. Elemento: água. Chakra: Frontal, coronário.


Pedra em geral associada à criatividade, diz-se que a fluorita equilibra os aspectos intuitivo e intelectual da mente. Descrita como uma pedra do terceiro olho, ela serve para ajudar a mente a manter sempre aberto um espaço meditativo.
Ajuda a combater qualquer tipo de desordem mental, assim como facilita o desenvolvimento da consciência. É útil para ordenar os pensamentos e evitar a distração excessiva. Tem grande poder de cura.
Ajuda na comunicação interdimensional. Fortifica o tecido ósseo e o esmalte dos dentes, ajudando a prevenir cáries.
Dá clareza emocional, desembaraço, elucida confusão, ajuda no controle mental e o despertar espiritual. Suas qualidades de cura são semelhantes as da ametista.
Objetivo: poder mental, cura e comunicação.

GRANADA

Acima, a foto mostra uma Granada. Abaixo (do lado esquerdo e centro da tela), Almandina. Do lado direito, Grossulária. As fotos são do Portal das Joias. Veja o bloco brasileiro que apresenta a granada lapidada em joia, também em estado bruto com seus tipos de lapidação e sua gama de cores!
As granadas, assim como as turmalinas, são um grupo de gemas que compreende várias espécies, e não uma única espécie com diversas variedades, como é o caso do quartzo. Indica um grupo de minerais silicatos, de propriedades semelhantes, mas de composição química diferentes.
Quando se fala de granada, em Gemologia, não se está designando uma espécie mineral, mas sim um grupo de minerais que possuem várias características semelhantes...
Usualmente, associa-se as granadas à cor vermelha, mas elas podem ter várias outras cores, incluindo o incolor, exceto na cor azul. Não apresentam clivagem o que, aliado ao fato de serem do sistema cúbico, facilita bastante sua lapidação, pois não há necessidade de se orientar o cristal para lapidá-lo.
Esses minerais são silicatos que cristalizam no sistema cúbico, exibindo muito frequentemente cristais granulares (daí seu nome), bem formados, com todas as faces (cristais euédricos). Podem ser, por exemplo, dodecaedros, que têm doze faces. Eles não costumam ser grandes, mas achou-se na Noruega um cristal de granada de 2,30 m de diâmetro e 37,5 t, o maior de que se tem notícia.
As granadas são transparentes a semitransparentes ou opacas, de brilho vítreo e resinoso, graxo ou adamantino. A dureza varia de 6,5 a 7,5 e a densidade, de 3,50 a 4,20. Traço branco, fratura concóide, quebradiça, irregular. A granada pode ocorrer também em massas granulares compactas.
As espécies mais comuns são almandina (a mais usada como gema), grossulária, spessartita, andradita, piropo e uvarovita. Elas possuem diversas variedades, como rodolita, hessonita, tsavorita e topazolita, por exemplo.
As três fotos abaixo são do Portal das Joias e mostram a Spessartita.
Comercialmente, o nome rodolita é utilizado para granadas roxas ou roxeadas em geral, muitas vezes sem importar suas propriedades. É abundante na natureza e seu preço, acessível. A gema também costuma ser chamada de rosa-inca. Na verdade, ela é uma variedade da granada (a mais comum).
Joia com rodolita; foto World Gems.
Quimicamente a rodolita é intermediária entre a almandina e o piropo, sendo mais clara e mais transparente que esses. Os piropos maiores têm até dois quilates, podendo ter um vermelho bonito. As almandinas vão do laranja-averrnelhado ao vermelho. Já a rodolita tem cor vermelho-arroxeada ou roxo-averrnelhada, algumas vezes rosa ou vermelho-púrpura. Raramente tem mais de cinco quilates. Muitas gemas, vendidas como rodolita são, na verdade almandina ou piropo. Outras granadas são as andraditas, que podem ser verdes, amarelas, marrons ou pretas. A granada mais valiosa é a tsavorita, que possui um verde esmeralda profundo. Existem ainda outras granadas, que têm cores que vão do amarelo ao rosa.
A mais valiosa dessas espécies é, para alguns, o piropo, de cor vermelha bem viva. Walter Schumann, porém, considera o demantóide, uma variedade de andradita, a granada de maior valor. A propósito, é bom lembrar que a andradita tem esse nome em homenagem a um brasileiro, José Bonifácio de Andrade e Silva – o Patriarca da Independência (que além de político, foi um grande mineralogista e descobridor de vários minerais).
Melanita (variedade de andradita); foto Portal das Joias.

Observação: A uvarovita que por ser, geralmente, pequena e com impurezas, não se usa como gema. Cristais que não se prestam para uso em joias são usados na produção de abrasivos e em relógios.


  • No Sri Lanka diz-se que as granadas protegem quem as leva de serem apunhaladas ou de sofrer um acidente em que haja derramamento de sangue.
  • Acreditava-se que as granadas não podiam ser roubadas, porque trariam ao ladrão uma catastrófica má sorte até serem devolvidas ao seu legítimo dono.
  • Dizia-se que seu portador teria melhorada a circulação do sangue e o coração.
  • Balas de granada foram utilizadas pelos soldados indianos, quando combatiam os britânicos em Cachemira, com a intenção de causar ferimentos que não curassem.
Localidades: Brasil, Alemanha, Boêmia (Tchecoslováquia), Alpes, Inglaterra, Sri Lanka, Tanzânia, Zimbábue, Madagascar e EUA.
Analogias: Energia: Projetiva. Planeta: Marte. Elemento: fogo. Chakra: Básico, cardíaco, sexualidade. Signo: Áries.
O nome veio da palavra latina “granatum” que significa romã, pois essa fruta representava o ventre materno. Pensava-se que as granadas só deviam ser usadas por mulheres devido à sua ligação com a força vital feminina...
Dá afeição ao trabalho e perseverança. Útil no tratamento de diversos distúrbios hormonais ou infecções, especialmente dos órgãos sexuais (doenças venéreas).
Convém levá-la no corpo, já que revigora o espírito e comunica beleza e alegria a personalidade. Revigora o sistema sangüíneo e coração. Estimula a imaginação. Alinha os corpos espiritual e emocional, provoca elevação de emoções.
Objetivo: cura, proteção, força. Confere poder, energia e coragem.

HELIOTRÓPIO

JASPE SANGUÍNEO (BLOODSTONE)
Foto do sítio Joias Br.
Parece que é uma variedade da calcedônia... Os gregos deram esse nome, significando “Trópico Solar”, cujo significado hoje em dia é incompreensível... É uma pedra verde escura com pontos vermelhos.
Dizia-se que era capaz de anunciar futuros eventos, produzindo chuvas e “oráculos auditivos”, dizia-se ainda que a pedra preservava as faculdades e a saúde do corpo do seu usuário, trazendo-lhe respeito e consideração, e protegendo-o contra fraudes.
Os antigos egípcios, além de buscarem o Heliotrópio para abrandar a cólera de reis e déspotas, usavam-na contra os tumores.
A tradição cristã dizia que a pedra fora salpicada pelo sangue de Jesus na crucificação.
Localidades: ?
Analogias: Energia: Projetiva. Planeta: Marte. Elemento: fogo. Chakras: básico, cardíaco. Signo: Áries.
É uma boa pedra para o tempo frio, quando as pessoas sentem frio e tem pouca energia. Seu uso mais famoso é o de estancar hemorragias.
Dá coragem, acalma os nervos e elimina a raiva. Alinha os chakras básico e cardíaco. Estimula o movimento de kundaline. Revigora e oxigena a corrente sanguínea. Aumenta o vigor físico. Atrai dinheiro e prosperidade. Poderosas qualidades curativas quando usado por um bom curandeiro.
Objetivo: estancar sangria, cura, força, coragem, prosperidade.

HEMATITA

Gema citada na Bíblia (Deuteronômio 8:9).
Foto do sítio Companhia das Gemas (lado esquerdo da tela). Foto do sítio Portal das Joias (lado direito).
O nome significa “pedra sangue”, de origem grega “Haima” que significava sangue, pois quando era cortada ou lapidada, o contato do óxido de ferro com a água, formava um fluído vermelho, que parecia sangue.
Apresenta-se bem cristalizada, como a logista. Brilho metálico, opaca, cor negra acinzentada, traço variável. É encontrada em massas e em filões, como piçarras, micácias, ferríferas e como oólitos.
Pode ser prateada, marrom-avermelhada ou preta. Também é conhecida como ESPECULARITA (do grego: espelho), pois na Antiquidade os seus cristais brilhantes foram utilizados como espelho.
  • Diz-se que Cleópatra possuía um capacete cerimonial totalmente coberto de Hematitas e que o usava com frequência na convicção de que ajudaria a manter-se eternamente jovem.
  • As múmias do Egito costumavam ser providas com travesseiros de Hematita.
Fórmula: Fe 2 O3 (óxido de ferro). D: 6,5. DR.: 5,2.
Localidades: Brasil, Canada, Espanha, Ucrânia e EUA.
Analogias: Energia: projetiva. Planeta: Saturno. Elemento: fogo. Chakra: esplênico. Signo: Capricórnio, Gêmeos.
Revigorador do sangue, bom para pressão e circulação. Favorece autoconfiança, estimula a uma atitude para o trabalho e os negócios.
Exerce um forte efeito sobre o sangue, aliviando todas as perturbações sanguíneas. Melhora a auto-estima, dá vitalidade, aumenta o magnetismo pessoal, otimismo, coragem e vontade.
Objetivo: cura, racionalização, adivinhação.

JADE

Também chamada de jadeíta. Tem brilho vítreo, graxo, translúcida a opaca. Cor verde-garrafa, branco-esverdeada, branca-manchada. As substâncias corantes são o ferro e o cromo.
Traço branco, fratura irregular, estilhaçada, muito tenaz. D: 6 - 6,5. DR.: 3,3.
Encontra-se em rochas de serpentina e em depósitos secundários. Sistema monoclínico, agregado finamente fibroso.
Utiliza-se em forma plana, para pendentes e objetos de adorno.
  • O nome vem desde à época da conquista espanhola na América Central, e significa “piedra de ijada” (pedra do rim), porque consideravam o jade um meio de proteção e cura de enfermidades dos rins. Da metade do século XVII até os dias de hoje, acredita-se que o jade pode ajudar a expelir cálculos dos rins.
  • O jade é a pedra sagrada da China, onde é conhecido como “yu”.
  • Os noivos chineses costumavam presentear as noivas com borboletas de jade como símbolo de amor.
  • Os recém-casados costumavam beber juntos em uma taça de jade para confirmar os seus votos.
  • Afirmavam também que jade em pó misturado com água e tomado antes da morte, preservava o corpo do morto da deterioração.
  • A apreciação dos chineses pelo jade é tão grande, que aqueles que podem, carregam consigo, pequenas pedras de modo a tê-lo sempre à mão. Eles acreditam que quando manuseado, parte de sua virtude secreta era absorvida pelo organismo.
  • Para os chineses o jade é considerado essência concentrada de amor.
  • Os egípcios, mexicanos e chineses colocavam pequenas peças de jade na boca dos mortos.
  • Nos tempos pré-históricos o jade era um material muito apreciado para a fabricação de armas e instrumentos em toda a Terra, devido à sua extraordinária resistência. Por isso ele também é chamado de “pedra flecha”.
  • Há 2.000 anos o jade é utilizado na China para o culto dos deuses, sendo trabalhado na forma de figuras míticas e outros símbolos.
Localidades: Birmânia, China, Tibete, Japão, México.
Analogias: Energia: receptiva. Signo: Touro. Planeta: Vênus. Elemento: água. Chakra: cardíaco.
Estimula a concentração e o desenvolvimento das potencialidades psíquicas. Ajuda a atingir um alto grau de misticismo e a desvendar aspectos escuros da personalidade.
Possui forte conexão com a Lemúria...
Atrai força, abre caminho para vidas passadas, especialmente as vividas no oriente. Alivia desarranjos no sistema imunológico. Gera amor divino ou incondicional.
Associado com as principais virtudes: coragem, justiça, misericórdia, modéstia e sabedoria. Confúcio disse que o jade serviu como um lembrete da integridade da mente e da alma.
Objetivo: amor, sabedoria, cura.

JASPE (JASPER)

Gema citada na Bíblia.
Foto Joias Br.
Do lado esquerdo, Jaspe arco-íris (Rainbow Jasper). Do lado direito, Jaspe vermelho (Red Jasper).
O jaspe é uma variedade semicristalina de agregado de quartzo opaco, finamente granulado, de cores diversas e aspectos muito variados, manchado irregularmente ou com camadas, sendo a cor mais comum a vermelha.
Também é chamada de pedra-manchada – significado da palavra jaspe em grego.
  • Na Antiguidade o jaspe tinha uma grande reputação como provocador de chuvas.
  • No século IV, o jaspe era reconhecido como dispersador de espíritos malignos e protetor daqueles que o usavam contra mordidas de criaturas venenosas.
  • Um autor anônimo alemão do século XII, assegurava que, se o jaspe fosse colocado em uma mordida de cobra, o veneno da ferida seria totalmente absorvido.
  • O jaspe era incrustado em ouro e usado sobre o peitoral dos grandes sacerdotes no tempo de Aarão.
  • Galeno recomendava amarrar jaspe na coxa das mulheres para facilitar o parto.
Localidades: É encontrada na AlemanhaEgito e Índia, preenchendo gretas e cavidades.
Analogias: Energia: projetiva. Planeta: Marte. Elemento: fogo. Chakra: básico.
O jaspe colorido artificialmente de azul, denomina-se falso jaspe alemão.
Há também o jaspe-de-sangue, de cor verde com pontos vermelhos (Bloodstone), o qual tem propriedades mágicas poderosas e curativas, e em todas as épocas foi usado no umbigo contra dores de estômago. Alivia a dor, principalmente durante o parto.
Considerada como uma importante pedra curativa, o jaspe-vermelho purifica o sangue e é, às vezes, usado em desintoxicação, quando é posto sobre o fígado ou os rins. É um protetor, promove beleza e graça, simboliza força, firmeza e vitalidade.
Jaspe-verde: conexão muito forte com a terra, excelente ter em casa, acalma e diminui a tristeza, desenvolve grande sensibilidade e dá entendimento para com os outros, equilibra, cura o campo da aura e alinha a intuição. Fundamentos: energia receptiva, planeta Vênus, elemento terra, chakra coração.
Jaspe-marrom: centraliza e mantém os pés no chão, auxilia na afirmação pessoal, libera medos escondidos, repressão profunda, usada para vidas passadas, lembranças de eventos traumáticos marcantes atuantes na vida presente, chama de volta a alma, informa o seu Eu superior. Fundamentos: energia receptiva, planeta Saturno, elemento terra, chakra laringe e frontal.

KUNZITA

Kunzita (Kunzite), fotos Companhia das Gemas.
Localidades:
Analogias: Energia: receptiva. Planeta: Vênus, Plutão. Elemento: terra. Chakra: cardíaco. Tarô: O Mundo. Signo: Escorpião.
É uma pedra ótima para ser usada junto ao coração. Seu objetivo é preparar o amor próprio para que se expresse externamente. Tem habilidade em criar equilíbrio entre a mente e o coração.
Acalma a raiva, nervos e medo, suaviza e desfaz nós musculares. Indutor da paz, abre o chakra cardíaco, auto-estima espiritual e amor incondicional.
Objetivo: relaxamento, paz.

LÁPIS-LAZÚLI

Este nome tem origem do latim “LAPIS” que significa pedra (daí também os termos lápide e lapidar) e “LAZULI” que significa azul.
Curiosidade: o lápis, objeto comum nas salas de aula, ganhou esse nome por causa da grafita (também conhecida como grafite) que tem no seu interior...
Acima, do lado esquerdo, um anel com a pedra lapidada de lápis-lazúli e, do lado direito, uma pedra bruta de lápis-lazúli. Ambas as fotos são do Joias Br.
Acima, lápis-lazúli em lapidação cabochão oval. Abaixo, lápis-lazúli em lapidação cabochão... Ambas as fotos são do sítio Companhia das Gemas.
De cor azul, entre o opaco ao semitranslúcido, o lápis-lazúli é composto de vários minerais...
Ele é uma associação de minerais, isto é, uma combinação do mineral azul lazurita, estrias brancas de calcita, com hauynita, sodalita e algumas partículas douradas de pirita – daí ser considerado uma rocha.
Também é chamado comercialmente de lápis-do-afeganistão, lápis-russo, lápis-siberiano, lápis-chileno, lápis-oriental.
Sua cor tem variação de azul ligeiramente esverdeado, médio e escuro ao azul avioletado, frequentemente com veios ou salpicos de inclusões de pirita e/ou calcita.
  • A tradição diz que as Leis dadas a Moisés estavam gravadas em tábuas de lápis-lazúli.
  • Usado há séculos com finalidades decorativas, os exemplos mais conhecidos são os artefatos usados pela antiga civilização egípcia.
  • Nomeado CHESBET, pelos egípcios, uma quantidade de lápis-lazúli muitas vezes aparecia como um item importante na lista de tributos a serem pagos ao Egito, pelos países sob sua influência. Frequentemente participava da lista de presentes enviados pela Babilônia. Os lápis-lázuli da Babilônia eram das mais antigas minas do mundo, as quais já estavam sendo mineradas no ano 4000 A.C. (e ainda hoje se trabalha nelas).
  • O lápis-lazúli era consagrado à Ísis.
  • Dizia-se que o sumo sacerdote do Egito usava suspenso no pescoço, uma imagem de MAT, deus da verdade, feita dessa pedra.
  • Era triturada e misturada com pigmento e nessa forma foi usada por séculos como maquiagem cara e luxuosa, assim como tinta para artistas renomados.
  • O lápis-lazúli era uma das pedras utilizadas sobre o peitoral dos mais altos sacerdotes de Israel.
  • Os sacerdotes egípcios acreditavam que meditando na profundidade de suas tonalidades, conseguiam penetrar em seus mistérios e estabelecer contato com os deuses.
  • O antigo Palácio de Petesburgo, da célebre família russa Orlov, possuia uma sala de recepção cujas paredes se encontravam completamente cobertas de lápis-lazúli, na crendice de que assim, nenhuma desgraça poderia ocorrer naquele casa...

Observação: A lazurita é aluminossilicato de sódio e cálcio, com enxofre, de cor azul-violeta, opaca a semitransparente e de brilho vítreo. Predomina a cor azul (do francês – azur). É o principal constituinte do lápis-lazúli que é uma rocha e não um mineral.


Com nome muito parecido, existe a lazulita, um fosfato de magnésio e alumínio, de cor azul-violeta, muitas vezes com manchas brancas, transparente a opaco e de brilho vítreo. Assemelha-se muito ao lápis-lazúli e é usado como um substituto deste...
Localidades: IrãAfeganistão (rota)...
Analogias: Energia: receptiva. Planeta: Vênus. Elemento: água. Signo: Libra. Chakra: laringe e frontal.
É uma pedra de contemplação e meditação. Tem grandes propriedades de cura e purificação. Atrai a mente para o interior a procura de sua própria fonte de poder.
Estimula clareza mental e o senso de força, vitalidade e virilidade. Aumenta habilidade psíquica e revigora o corpo durante o crescimento espiritual. Ajuda nas inflamações, nos inchaços. Expressa o verdadeiro Eu.
Objetivo: cura, alegria, amor, força.

MALAQUITA

Gema citada na Bíblia (Revelação 21:18-20).
Malaquita (Malachite), Azurita com Malaquita (centro da trela) e Malaquita cortada, fotos do sítio Joias Br.
Devido a sua cor verde, era conhecida pelos gregos como MALAKHE, que significa “Malva”. Sua característica mais marcante é a cor verde, com bandas claras e escuras com anéis concêntricos. São raros os pedaços grandes com cor homogênea.
  • Os egípcios utilizavam as pedras pulverizadas como remédio para a vista.
  • Cleópatra utilizava pó de malaquita como cosmético.
  • Na Itália, a malaquita era utilizada contra mau-olhado.
  • Ela era considerada um talismã particularmente apropriado para crianças. Amarrar uma dessas pedras a um berço fazia com que todos os maus espíritos se afastassem, permitindo que a criança dormisse calma e pacificamente.
  • Em algumas partes da Alemanha, a malaquita dividia com a turquesa a reputação de proteger o usuário do perigo de quedas. Dizia-se que ela dava um aviso do perigo próximo, quebrando-se em pedaços.
  • As coroas dos Faraós quase sempre possuiam malaquitas aplicadas, pois estavam convencidos de que sua influência favorecia a justiça e o equilíbrio das decisões.
  • Segundo uma lenda russa, quem beber de um recipiente de malaquita compreenderia a linguagem dos animais.
Localidades: ?
Analogias: Energia: receptiva. Planeta: Vênus. Elemento: Terra.
Absorve energia. Aplicada sobre áreas doentes ou doloridas pode extrair energia e trazer à tona as causas psicoemocionais que provocam o mal-estar. Libera a pressão do diafragma e restaura a profunda e plena respiração. Ajuda o sono. Alivia a super exposição a radiação. Abre o chakra cardíaco e estimula o sistema circulatório.
Objetivo: melhora a auto-expressão, poder, proteção.

OBSIDIANA

É o vidro vulcânico de uma lava muito rica de quartzo, sendo compacta e dura. D: 5,5. A cor escura, frequentemente negra, provém do ferro finamente dividido nas bordas. Sua coloração é cinzento escuro e translúcida. Foi uma lava que resfriou muito rapidamente.
O nome era Obsius, que foi o seu descobridor na Etiópia, mas devido ao erro de leitura dos manuscritos antigos, ficou conhecida como Obsidiana.
É como um vidro natural, formada a partir de material vulcânico exposto de repente ao ar e resfriado rápido demais para formar cristais.
Devido à sua abundância na natureza em antigas civilizações ele era usado frequentemente como ornamento, espelho, facas e joias.
Os Maias usavam a Obsidiana em forma de facas nas suas cerimônias, nos rituais e sacrifícios realizados. Diz-se que espelhos desse material foram usados para adivinhação no antigo México e países vizinhos.
Era usada em adivinhações pelos antigos Astecas.
Localidades: ?
Analogias: Energia: projetiva. Planeta: Saturno. Elemento: fogo. Chakra: básico.
Centraliza e mantém os pés no chão. Equilibra o estômago e o sistema intestinal. Ela deve ser utilizada com muito cuidado, pois permite penetrar profundamente nos pensamentos mais íntimos das pessoas e por essa razão pode tornar-se uma arma negativa em más mãos.
Também ajuda na auto-compreensão e permite atravessar as barreiras do consciente para atingir os pensamentos ocultos e todas as mágoas ou aspirações latentes no subconsciente. É a pedra da nova era.
Objetivo: proteção, racionalização, adivinhação, paz.

OLHO DE TIGRE

Olho-de-tigre, foto Companhia das Gemas.

É um agregado de fibras de quartzo, orientadas paralelamente, associadas à limonita finamente fibrosa. A cor é castanho-amarelada, nas superfícies polidas têm brilho sedoso e lampejos laminares. Muito sensível ao ácido-clorídrico. O quartzo olho-de-tigre é originário da África do Sul...
Localidades: Brasil, África do Sul, Oeste da Austrália.
Analogias:


ÔNIX

Gema citada na Bíblia (Revelação 21:20).
Fotos Companhia das Gemas.
O ônix é uma ágata com as bandas alternadamente brancas e negras...?
Localidades: ?
Analogias: Energia: projetiva. Planeta: Marte, Saturno. Signo: Capricórnio. Elemento: fogo. Chakra: básico.
Fortalece ossos, cabelos, unhas e acelera cicatrizações cirúrgicas. Refere-se a terra, ao físico, à sobrevivência e a realização do ego pessoal.
Age como um imã, atraindo as forças espirituais ao corpo. Seu uso é ideal para pessoas dispersas ou que revelam tendência ao devaneio e fantasia exagerada.
É a pedra que ajuda a resolver os problemas econômicos. Manifesta pensamento objetivo, inspiração espiritual e maior controle sobre emoções e paixões. Alivia apatia e stress.
Equilibra as qualidades femininas e masculinas.
Usado para proteção, mau-olhado, autodefesa, contra negatividade conscientemente dirigidas e ataques psíquicos.
É a melhor pedra para concentração e inspiração, evita a depressão.

OPALA
A imagem central mostra uma opala em estado bruto; foto do sítio Joias Br. As imagens das extremidades mostram a opala-cristal; ambas as fotos são do sítio Companhia das Gemas.
Abaixo (lado esquerdo da tela), opala-cristal e, do lado direito, opala-nobre; ambas as fotos são do sítio Companhia das Gemas.
Opala-nobre, foto do sítio Companhia das Gemas.
O primeiro nome veio do sânscrito “UPALA”, que significa “pedra valiosa”. É uma pedra composta de aproximadamente 30% de água, por isso se você quiser vê-la sempre bonita, mantenha imersa na água.
Seu nome tem batizado o fenômeno da opalescência, que consiste em um fenômeno de reflexão da luz, fazendo com que suas cores sejam variadas dependendo do ponto de observação.
  • Na Idade Média, dizia-se que a opala curava doenças dos olhos e o poder mágico da pedra poderia supostamente tornar seu usuário invisível. Por causa desse atributo era chamada de protetora dos ladrões.
  • Dizia-se também que moças louras valorizavam acima de tudo colares de opala, pois quando usavam esses ornamentos seus cabelos guardavam sua linda cor.
  • Em algumas religiões da América do Sul, ainda hoje se evita pronunciar o nome “opala”, utiliza-se sinônimos como a “pedra da morte”.
Localidades: ?
Analogias: Energia: receptiva, projetiva. Planeta: todos. Elemento: todos. Chakras de acordo com a cor. Tarô: O Mundo. Signo: Libra.
Auxilia no crescimento das crianças e promove sentimentos de benevolência e amizade. É a gema de Deus, do amor, fé e criatividade. Contém água, fogo e éter.
Deve ser usada num cordão ou anel de ouro. Também é usada para relembrar vidas passadas. Ajuda a desenvolver os poderes psíquicos, traz para fora a beleza interior.
Centraliza e ajuda a purificação espiritual, abre um canal para ensinar a verdade, tem habilidade de ampliar os traços pessoais e deve ser usado apenas por aqueles que estão bem centrados e maduros. Ajuda problemas visuais.
Objetivo: projeção astral, psiquismo, poder, sorte, beleza.

PEDRA DA LUA

Pedra da Lua em foto Companhia das Gemas e Pedra da Lua (Moonstone)...
A mais valiosa gema dos feldspatos. D: 6 - 6,5. DR.: 2,6. Brilho vítreo a sedoso, translúcida, incolor, porém quando lapidada no talhe cabochão possui reflexos luminosos branco-azulados. Traço branco, clivagem muito fácil (sensível à pressão). Encontra-se em pegmatitos e placers.
Localidades: Brasil, Sri Lanka, EUA, Austrália, Índia.
Analogias: Energia: receptiva. Planeta: Lua. Elemento: água. Chakra: cardíaco, esplênico. Tarô: A Lua. Signo: Câncer.
Absorve energia da lua, acalma a mente e está relacionada com as emoções humanas. Utilizada contra stress e depressões. Serve para nos proteger contra tendências auto-destrutivas.
Ajuda aos homens a atrair o elemento feminino, assim como autorga um imenso poder de sedução. Traz amor, paz, harmonia e clarividência.
Desenvolve e ou aumenta o acesso ao subconsciente. Trabalha com as emoções, especialmente aquelas que dão origem a ansiedade. Associado com a energia mãe. Pode ser usado em todos os problemas femininos e estomacais.
Objetivo: amor, adivinhação, proteção, psiquismo, paz.


PEDRA-SABÃO

A pedra-sabão, também conhecida como esteatito, é uma variedade de esteatita, muito usada em Minas Gerais para esculturas e ornatos arquitetônicos.
As pedras-sabão ou pedras-sabões são resistentes, de grande plasticidade, beleza e têm multiplicidade de usos. Sua resistência e sua dureza podem ser comparadas às do mármore, com a vantagem de ser também refratária, suportando temperaturas elevadas.
Tais características fazem dela o material perfeito para uso tanto em áreas externas como em ambientes internos. Não deve, entretanto, ser confundida com a pedra-talco, um material com menor dureza e bastante frágil, utilizada em peças de adorno.
Os primeiros registro da utilização da pedra-sabão na Europa datam do início do século XV. Já naquela época, por sua nobreza e versatilidade, era utilizada para embelezar e decorar palácios, bem como para cozinhar e conservar alimentos.
Nos últimos 20 anos, sua utilização tem crescido nos países frios, na fabricação de fornos domésticos de aquecimento.
No Brasil, imediatamente associamos a pedra-sabão ao Barroco mineiro. Nas mãos de gênios como o mestre maior da pedra-sabão, Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, ela foi eternizada na forma de objetos ornamentais de igrejas e esculturas únicas!
Estátua em pedra-sabão do Profeta Daniel com um leão, by Aleijadinho.

Congonhas do Campo – Minas Gerais (MG), foto Sérgio Sakall (12/2003).

Nas portadas de igrejas, nos altares, nas fontes, nas imagens, nos brasões, em quase todas as formas de ornamentação do período colonial ela esteve presente. Com tonalidades variando de verde-escuro a nuances mais claros a pedra-sabão é ainda o material preferido pelos artesãos e escultores da região dos Inconfidentes.
Pedra consideravelmente “mole” (o que deu origem ao seu nome) é ideal para escultura e para a liberdade criativa.
A obra mais antiga em pedra-sabão conservada em Cachoeira do Campo parece ser o medalhão que encima a portada principal do Colégio Dom Bosco, antigo Quartel da Cavalaria das Minas. À época da inauguração desse prédio, D. Antônio de Noronha mandou confeccionar o grande medalhão com as armas e a coroa de Portugal. Diz-se que esta também é uma obra de Aleijadinho...
Hoje, a pedra-sabão é explorada em quantidade considerável na região de Santa Rita de Ouro Preto, lugar onde se concentra grande número de artesãos. De lá, ela é exportada para vários lugares, inclusive à Cachoeira do Campo, onde numerosos artesãos dão vida à pedra bruta.
Estes, são tidos entre os mais criativos do gênero! Suas obras já foram apreciadas em vários lugares do mundo. O mesmo mundo que já vem admirando nossas riquezas artesanais, imortalizadas nesta pedra, desde o século XVIII.
Curiosidade: O Cristo Redentor, talvez um dos mais belos cartões-postais do Brasil, também é todo revestido com pastilhas de pedra-sabão! A OPPS – Ouro Preto Pedra Sabão (www.opps.com.br) participou de sua restauração em 1990, fornecendo a pedra e a mão-de-obra.
Localidades: Brasil...
Analogias:

PERIDOTO ou OLIVINA

Jóia com peridoto, foto de World Gems.
O nome desta gema vem do francês arcaico peridoto, que por sua vez é derivado do grego, mas cujo significado é incerto. Devido a sua cor verde-oliva, também é conhecido internacionalmente como olivina, que é justamente o nome de sua família.
O peridoto é uma variação gemológica de forsterita, mineral do grupo das olivinas. É geralmente verde-esmeralda ou verde-claro, chegando a amarelo-esverdeado, verde amarronzado ou marrom.
Transparente, o peridoto, às vezes, pode apresentar pequenos pontos pretos, circundados por uma espécie “impressão digital”, que na verdade é constituída de inclusões líquidas. Mesmo essas imperfeições não são suficientes para comprometer sua beleza.
A História Antiga foi injusta com essa nobre gema. Vários textos registraram as esmeraldas achadas nas minas de Cleópatra. Entretanto, elas não eram nem grandes, nem claras. Na verdade, talvez fossem peridoto, que na época eram as melhores gemas verdes conhecidas até então. Provavelmente, somente após 1500, é que o mundo teve contato com as esmeraldas, graças às reservas gemológicas encontradas na Colômbia. Mas foi graça aos participantes das Cruzadas, que o peridoto conquistou a Europa na Idade Média. Foram eles que o trouxeram da ilha de São João (mar Mediterrâneo ou Vermelho?), de onde tem sido minerado há mais de 3.500 anos...
Localidades: Havaí, EUA, Austrália, Quênia, México, Birmânia, China, Egito, Sri Lanka e Noruega. No Brasil, pode ser encontrada principalmente em Pernambuco e em Minas Gerais.
Analogias: Energia: receptiva. Planeta: Vênus, Sol. Signo: Leão. Elemento: terra. Chakra: cardíaco. Tarô: A Imperatriz.
Protege o sistema digestivo contra disfunções ou moléstias tais como: cólicas, úlceras ou tendência a irritação. Ajuda a descansar a mente após períodos de esforço intenso.
Liberta a mente de pensamentos invejosos e aumenta a clareza, paciência e emoção mais positiva. Limpa o cólon (intestino grosso) e os intestinos. Desenvolve a visão interior, para ver o futuro e traz inspiração.
Objetivo: proteção, cura, sucesso.

PIRITA

Fotos Companhia das Gemas.
Também conhecida como pirita de ferro, biotita, pirita de enxofre, “ouro-de-gato”, “ouro-de-tolo”. Cristais cúbicos, bem formados e abundantes, predominam os cubos com estrias características. Seu nome vem do grego: PYTIRES, que significa pedra que emite calor ou cintilações. Pois quando era golpeada pelo ferro havia grandes faíscas.
Brilho metálico, opaca. Cor amarelo-latão, traço negro-esverdeado, fratura concóide, irregular, frágil, clivagem imperfeita. É o minério mais importante do enxofre, é utilizado na produção de ácido sulfúrico.
É uma pedra da cor do ouro, que se apresenta cristalizada na forma de cubos de aparência metálica. Os nódulos de marcassita que são oferecidos no mercado, são na sua maioria, transformações pseudomórficas de pirita em marcassita.
Por causa do seu brilho natural, muitas vezes os garimpeiros amadores a confundem com o ouro, daí o seu apelido de “ouro dos tolos”.
No México antigo a Pirita era valorizada por suas qualidades refletoras, sendo utilizada muitas vezes como espelho.
Fórmula: Fe S2 (Sulfeto de ferro). D: 6 - 6,5. DR.: 5,0 - 5,2.
Localidades: Brasil, Alemanha, Caríntia (Áustria), Itália, Suécia, EUA, Espanha.
Analogias:
Útil no tratamento de problemas respiratórios, aplicada na garganta. Ajuda na bronquite e alergias. Pela sua semelhança ao ouro, é considerada a pedra que atrai dinheiro e riqueza, assim como facilita realizar bons negócios. Não lavá-la, trabalhá-la com óleo de amêndoa e muito sol.


RODOCROSITA e RODONITA

Rodocrositas (Rhodocrosite) e Rodonita (Rhodonite)
Rodonita e rodocrosita são duas gemas que se assemelham em diversos aspectos, não apenas no nome.
Em grego, rhodon significa rosa, daí o nome da rodonita, que tem uma cor rosa-avermelhada, semelhante à da carne vermelha. Rodocrosita é um nome formado pelo mesmo prefixo grego, mais o sufixo khrosis, também grego, que significa colorido. Sua cor geralmente é um rosa mais claro que o da rodonita.
Esse mesmo prefixo aparece ainda nos nomes de outras gemas, como a rodizita (também chamada de rodozita) e a rodolita (uma variedade da granada). Na rodizita, porém, a cor rosa não aparece no mineral e sim na chama do maçarico quando sobre ele incide.
Rodocrositas em fotos Portal das Joias.
A rodonita frequentemente mostra manchas ou veios pretos de óxido de manganês, ausentes na rodocrosita.
Tanto uma quanto outra devem sua cor à presença do manganês. Mas, aí já surge uma diferença: a rodocrosita é um carbonato de manganês (MnCO3), enquanto a rodonita é um silicato de manganês e outros metais, com fórmula química (Mn, Fe, Mg, Ca) SiO3. O teor desse metal é semelhante: 47,6% na rodocrosita e 39 % a 42% na rodonita.
Outra semelhança é o hábito (aparência externa), pois ambas são encontradas geralmente com aspecto maciço, sendo raros os cristais bem desenvolvidos. Tanto uma como outra são geralmente translúcidas e ambas podem ser usadas como fonte de manganês, embora outros minerais sejam mais importantes que elas nesse aspecto.
Rodonitas em fotos Portal das Joias.
As durezas são muito semelhantes (entre 3,4 e 3,7) e nenhuma delas mostra pleocroísmo. Já a fluorescência, ausente na rodonita, pode aparecer, embora fraca, na rodocrosita, em cor vermelha.
O índice de refração varia menos na rodonita (1,660 a 1,740) do que na rodocrosita (1,600 a 1,820).
Localidades: As duas gemas são encontradas no Brasil, principalmente em Minas Gerais. A rodonita ocorre também na Bahia em Urandi. O principal produtor mundial de rodocrosita é a Argentina, aliás, é a pedra nacional daquele país, também chamada de “piedra del inca”. A rodonita é abundante nos EUA e na Federação Russa.
Analogias: Alivia e acalma o coração. Tem forte influência no processo criativo e da mente intuitiva. Ajuda na depressão, cria sentimentos de paz e calor humano. Favorece o amor.


RUBI

Foto do sítio Joias Br.
Seu nome vem do latim: RUBINUS, que significa “cor vermelha”. Grupo do coríndon. Vermelho, sua substância corante é o cromo. Acha-se em placers.
Utiliza-se lapidado no talhe brilhante. Depois do diamante, é a pedra mais dura da natureza, ainda que seja apenas 1/140 da dureza do diamante. Sua cor tradicional é um vermelho profundo, mas também pode apresentar colorações rosa.
  • Os rubis eram considerados pelos Hindus como as pedras mais valiosas porque preservavam a saúde do corpo e da mente.
  • Os rubis antigamente eram valorizados por sua invulnerabilidade. Para se chegar a isso, o rubi deveria ser inserido dentro da carne de modo a tornar-se parte do corpo. Aqueles que incrustavam rubis em sua pele acreditavam que se tornavam inatingíveis por quaisquer feridas causadas por lanças.
  • Segundo a lenda Hindu, o rubi vermelho foi criado a partir do diamante incolor de uma Maharani (rainha) quando esta foi assassinada por um cortesão ciumento. Seu sangue manchou a pedra e todas as outras iguais a ela.
  • As prescrições modernas são iguais às antigas, que o rubi utilizado por uma pessoa, favorece a circulação do sangue e o coração.
  • O maior rubi digno de ser lapidado pesou 400 quilates, foi encontrado na Birmânia e foi dividido em 3 pedras menores.
  • O maior rubi lapidado é o Rubi Edward com 167 quilates, que está no British Museum of Natural History, em Londres.
Localidades: Birmânia, Sri Lanka, Tailândia.
Analogias: Energia: projetiva. Planeta: Marte. Elemento: fogo. Chakra: básico, cardíaco. Tarô: O Imperador. Signo: Áries.
Auxilia na concentração e dá força mental. Fortalece o coração. Deve ser usado com prata na mão esquerda.
Trabalha com sangue e a circulação. Também usado para preservar o corpo, melhorar a saúde mental, remove obstáculos, sonhos ruins, aflições e pensamentos negativos. Ativa a Kundaline.
Amplia o pensamento, cria liderança inspirada divinamente. É a melhor pedra para a cura do coração. O amor é elevado até a abnegação, amor universal, compaixão por toda a vida.
Objetivo: força, alegria, proteção, coragem, compaixão.









SAFIRA

Fotos Companhia das Gemas.

Na Grécia era conhecida como SHAPPHIROS, que significa “Amado de Saturno”. Sua cor varia do azul-celeste ao azul-escuro. Grupo do coríndon. Cores: azul, verde, amarela, violeta, incolor. Substâncias corantes: ferro e o titânio. Encontra-se em placers. Utiliza-se lapidada no talhe brilhante.
  • Em 1966, foi encontrada a maior safira, um cristal com 63.000 quilates (=12,6 kg).
  • A maior Safira lapidada está atualmente no American Museum of Natural History de Nova York, conhecida como a “Estrela da Índia”, com 536 quilates.
  • A Safira é uma pedra digna de reis e confirma que os monarcas a usavam ao redor do pescoço como uma defesa poderosa contra quaisquer males. Dizia-se que ela preservava seu usuário da inveja e também atraía a presença divina.
  • O Bispo de Rennes, no século XII, devotou orações a Safira e recomendou o seu uso em anéis (naquela época a pedra era a preferida em anéis eclesiásticos, devido à sua afinidade com o céu).
  • Como a Esmeralda, era considerada um antídoto contra veneno.
Localidades: Tailândia, Sri Lanka, Cachemir (Índia), Austrália.
Analogias: Energia: receptiva. Planeta: Lua. Elemento: água. Signo: Câncer. Chakra: laringe, terceiro olho. Tarô: O Eremita.
Contra as influências negativas, alivia contra reumatismo, ciática, dores nevrálgicas, epilepsia, histeria. Estimula a oração e a meditação profunda, de acordo com a tradição budista, estimula o desejo da prece e devoção, iluminação espiritual e paz interior. Traz clareza, inspiração e une corpo, mente e espírito. Estimula habilidade psíquica, expande a consciência cósmica.
Objetivo: espiritualidade, meditação, paz, cura.


SODALITA


Esfera de sodalita (lado esquerdo) e sodalita lapidada, ambas fotos Companhia das Gemas.
Tem brilho vítreo a graxo, translúcida a opaca. Cor azul, branco-amarelada, incolor. Traço branco, fratura concóide, clivagem perfeita. Encontra-se em rochas magmáticas pobres de sílica. Cristais cúbicos, geralmente em massas compactas e grãos arredondados. Utiliza-se para objetos de adorno.
Fórmula: Na 8 Cl 2 Al (Si O4) 6 Silicato de sódio e alumínio em cloro. D: 5,0 - 6,0. DR.: 2,2- 2,4.
Localidades: Brasil, EUA, Índia, Canadá.
Analogias: Energia: receptiva. Planeta: Vênus. Elemento: água. Chakra: terceiro olho, laringe. Signo: Aquário.
Aumenta a compreensão e a racionalidade, fortalece a comunicação e expressão criativa. Ajuda a ser mais objetivo e menos crítico sobre os modos de lidar com a existência. Ensina a examinar as metas depois que elas forem atingidas. Estimula a coragem e persistência.
Alivia temores subconscientes e culpa, equilibra conflitos internos entre o consciente e o subconsciente. Combate insônia e stress, promove a concentração e memorização. Revigora o sistema linfático. Dá equilíbrio emocional para crescimento espiritual.
Objetivo: cura, paz, meditação, sabedoria, criação.


TOPÁZIO IMPERIAL

Lado esquerdo, foto Joias Br. Lado direito, Topázio Imperial, foto da Joalheria H. Stern. Veja o bloco brasileiro que apresenta o topázio em estado bruto e lapidado em joia!
O Topázio tem brilho vítreo, com variação entre o transparente ao opaco, cor amarela, rosa, azul e incolor, sendo as mais comuns. Mas seus tons são surpreendentes: lilás, salmão, pêssego, vermelho-xerez. Suas substâncias corantes são o ferro e o cromo.
Traço branco, fratura concóide, irregular, clivagem perfeita (sensível à pressão). Encontra-se em placers, drusas e zonas de meteorização.
A Natureza já produziu cristais de Topázio pesando mais de 250 quilos!
Fórmula: Al2 (F, OH)2 (Si O 4). Silicato de alumínio. D: 8. DR.: 3,5 - 3,6.
Localidades: O topázio imperial é uma das gemas mais belas e raras do mundo. É encontrado com exclusividade no Brasil em uma única mina em operação no Estado de Minas Gerais.
Topázio incolor, foto Companhia das Gemas.
Topázio incolor rutilado (lado esquerdo) e Topázio azul (London Blue; lado direito), ambas fotos da Companhia das Gemas.
A palavra topázio vem do grego Tópazos, nome de uma ilha do Mar Vermelho... Os gregos a conheciam como “topazion” e no latim o era conhecida como “topaziu”...
O topázio imperial era comprado pelos egípcios que adoravam o poderoso Rá – Deus do Sol. A gema se tornou para eles um amuleto contra o mal, afastando a fraqueza, fortalecendo o intelecto, conferindo coragem e abrindo caminhos.
O Topázio azul é conhecido como a “Gema da Verdade”, pois tem conexão com o chackra da garganta e confere forças para exprimir até o que fosse mais difícil...
Um médico romano do século XV ficou famoso por ter curado milagrosamente muitas pessoas que pegaram a peste... O tratamento consistia em tocar as feridas com um Topázio que havia pertencido a dois papas, Clemente VI e Gregório II. O fato dessa pedra ter pertencido a dois pontífices deve ter aumentado a fé dos pacientes expostos a seus poderes curativos, ou realmente ela tinha poderes para a cura...
Analogias:

Dourada: inspira e estimula a mente superior e a alma, excelente nos traumas nervosos, exaustão ou cansaço mental. Energia: projetiva. Planeta: Sol. Signo: Leão. Elemento: fogo. Chakra: plexo solar. Tarô o Sacerdote.

Azul: calmante e inspirador, dá forças elétricas e magnéticas, contém clareza, pureza e ajuda na busca espiritual. Energia: receptiva. Planeta: Lua. Signo: Sagitário. Elemento: água. Chakra: laringe, terceiro olho.

Previne contra falsos amigos, feitiçaria e mau-olhado. Promove a paixão e alivia o medo, dá força e inteligência, magnetiza nosso ser, estimula clareza mental. Seu brilho diáfano nos favorece a alegria de viver e de enfrentar a vida com otimismo e fé no futuro.
Convém carregá-la no bolso e tocá-la em períodos de dúvida e incerteza para ajudar na tomada de decisões corretas. Dá forte ajuda no equilíbrio emocional, renascimento espiritual, acalma paixões, nervos, ódio, stress, raiva, depressão, ciúme e preocupações. Ajuda a regeneração dos tecidos.
Abaixo, série de 3 valores “Pedras Brasileiras – Portucale77” emitida em 19/11/1977 para comemorar a exposição filatélica ocorrida na cidade do Porto – Portugal... Os 3 selos com valor facial de R$ 1,30 cada, mostram: Topázio, Esmeralda e Água-marinha. RHM: C-1016/C-1018.


TURMALINA

Lado esquerdo, foto Portal das Joias. Centro, foto Joia Br. Lado direito, foto da Joalheria H. Stern.
Borossilicato com uma fórmula química complexa. D: 7 - 7,5. DR.: 3 - 3,2.
Brilho vítreo, transparente a opaca, existem em mais de cem cores, destacando-se a verde, vermelha, azul, amarela, parda, negra e incolor. Suas substâncias corantes são o cromo, manganês, níquel, cobalto, titânio. Traço branco, fratura concóide a irregular, frágil, não clivável, sensível ao calor.
O nome vem do cingalês turmali, nome dados às gemas que provinham do Ceilão (hoje Sri Lanka). O povo daquele país, desde 1703, já a chamava de “toramalli”, que significa pedra colorida. Nenhuma outra pedra é tão complexa quanto a Turmalina.
As turmalinas, assim como as granadas, são um grupo de gemas que compreende várias espécies, e não uma única espécie com diversas variedades, como é o caso do quartzo.
Entre as características mais marcantes dessas gemas está a grande variedade de cores que apresentam e a grande frequência com que se vêem duas ou mais cores em um mesmo cristal. O quartzo é também rico em cores, mas normalmente cada gema tem uma só delas.
Os cristais colunares e prismáticas das turmalinas podem ter cores diferentes nas duas extremidades e ainda uma terceira cor no centro. Ou podem ter uma cor na parte externa e outras internamente, distribuídas de modo concêntrico. Este é o caso da gema popularmente conhecida como turmalina melancia, que é verde externamente e vermelha ou rosa no centro (fotos abaixo).
Turmalina melancia (Watermelon Tourmaline), fotos Portal das Joias.
A Turmalina é uma pedra piroelétrica: aquecida, desenvolve uma carga estática que atrai poeira e outras partículas leves para a sua superfície, por isso os holandeses chamam a turmalina de “tira-cinza”, usando-a para tirar cinzas do cachimbo. No passado ela era a pedra da sorte para escritores, atores e artistas...
Acha-se em pegmatitos, cristais (trigonais) compridos, prismas trigonais com estrias longitudinais. Das várias espécies que compõem esse grupo, as mais conhecidas são:
  1. a schorlita, de cor preta (turmalinas de cor negra, ou em inglês schorl, são as mais comuns de todas, mas não costumam ser lapidadas)
  2. e a elbaíta - a qual possui a maioria das variedades gemológicas, que recebem nomes de acordo com sua cor:
  • as variedades de cor rosa ou a turmalina rosa avermelhada é conhecida como rubelita (do latim rubellus = avermelhado)
  • de cores azuis ou azuladas indicolita ou indigolita (do grego indikós = índigo)
  • incolores acroítas – a palavra acroíta deriva do grego (a = privado + khroma = cor)
  • a verdelita é verde
  • de cor violeta siberita
  • as de cores pardas dravita
As turmalinas com duas cores são chamadas genericamente de turmalinas bicolores. Das variedades citadas, a rubelita é a mais valiosa, embora costume conter muitas fraturas.
Mas, valiosa mesmo é a variedade conhecida comercialmente como Turmalina Paraíba, descoberta em 1989, no Estado que lhe dá o nome. Tem uma rara cor azul, classificada ora como azul néon, ora como azul elétrico ou ainda azul fluorescente.
Abaixo (lado esquerdo), foto Portal das Joias. Do lado direito, Turmalina Paraíba em albita, foto Companhia das Gemas.
Os cristais de turmalina costumam ter faces curvas e bem estriadas segundo o maior comprimento. Essa morfologia é muito típica do grupo e muito útil na identificação dos cristais no estado bruto. Mas, pode haver turmalinas também com faces planas e sem estrias.
Em 1978, em Minas Gerais, o garimpeiro Jonas de Souza Lima encontrou quatro agregados cristalinos com rubelitas fantásticas. Um, que ele chamou de Flor-de-Lis, tinha 50 kg; outro, o Tarugo, tinha 80 kg; um terceiro, o Foguete, pesou 120 kg e a Joninha, 320 kg.
Localidades: Os maiores produtores de turmalinas são o Brasil, Namíbia (ex-Sudoeste da África) e Estados Unidos. Também são encontradas na República de Madagascar, Urais e Sri Lanka.
Analogias: Signo: Aquário.
No geral desfaz medo e condições negativas, aumenta a sensibilidade, inspiração e compaixão. Grande poder de cura, forças elétricas bem fortes, nivela os relacionamentos e serve de ampliador de pensamentos. É a pedra da proteção, sua energia é benéfica e atrai influências positivas, afasta a inveja e o azar. É interessante ter uma turmalina devidamente energizada sempre por perto.
Alguns afirmam que a turmalina verde - a mais conhecida - atrai prosperidade; a azul, espiritualidade, e a vermelha, entusiasmo e felicidade.



TURMALINA VERDE (GREEN TOURMALINE) 

Trata-se de uma pedra curativa em todos os sentidos, ela é capaz de purificar e fortalecer o sistema nervoso, capacitando-o a conduzir quantidades maiores de força espiritual. Equilibra todos os níveis. Acalma o cérebro, mente, nervos e ajuda na confiança. Esfregando a pedra, elimina stress. Abre o coração, problemas com o pai são solucionados. Energia: receptiva. Planeta: Vênus. Elemento: terra. Chakra: coração.

Turmalina verde (Green Tourmaline), fotos Companhia das Gemas.
TURMALINA AZUL – INDICOLITA

Estimula o bom funcionamento do pulmão e revigora os pulmões, ativa a garganta, a laringe e tiróide. Ajuda na insônia, e é usada também para liberar o stress e ativar o sono tranquilo. Energia: receptiva. Planeta: Vênus. Elemento: água. Chakra: laringe. Tarô: O Eremita.

TURMALINA ROSA OU VERMELHA – RUBELITA

Ela é a doadora do amor na esfera material, sua mera presença gera alegria e entusiasmo pela vida. Utilizar a turmalina rosa ou com ela meditar inspirará o coração a livrar-se de mágoas passadas, voltando assim a confiar na força do amor. Revigora o coração, sabedoria, força de vontade, ativa a criatividade a fertilidade, protege o corpo numa exposição demasiada a radiação, atrai amor e amizade. Energia: receptiva. Planeta: Vênus. Chakra: esplênico.

TURMALINA MELANCIA

Nivela a energia yin – yang. Elimina ódios, ciúme, julgamento e aumenta o amor incondicional. Energia: projetiva e receptiva. Planeta: Marte, Vênus. Elemento: fogo e água. Chakra: cardíaco, básico.

TURMALINA PRETA OU NEGRA (BLACK TOURMALINE)

Diz-se que a turmalina negra desvia as energias negativas em vez de absorvê-las. Suas estrias paralelas supostamente ajudam a canalizar os efeitos curativos da energia espiritual de frequência mais alta. Os crentes também usam a pedra quando precisam de proteção paranormal. Não absorve energia negativa, mas a repele, por esta razão sugere-se que as pessoas sempre tragam consigo para sua proteção. Grande poder de cura magneticamente e eletricamente. As pedras pretas são as mais benéficas, ajuda com os sonhos e abstrai pensamentos tornando-os mais reais. Energia: receptiva. Planeta: Saturno. Elemento: terra. Chakra: básico. Tarô: O Diabo.

Turmalina negra (Black Tourmaline)
Turmalina com quartzo e muscovita, foto Companhia das Gemas.


TURQUESA

Turquesa (Turquoise), foto Portal das Joias (lado esquerdo).

Turquesa significa “pedra turca”, pois era levada pelos turcos para a Europa. Os turcos a chamavam de “Fayruz”, a pedra da sorte.
É uma pedra com tonalidades opacas, que oscilam entre o azul e o verde, de cor azul-celeste e azul-esverdeada, podendo conter faixas ou manchas escuras (por inclusão de prata). A pedra é uma variedade de fosfato de alumínio natural.
  • Todo navajo das tribos do sudoeste dos Estados Unidos costumava carregar uma turquesa pessoal.
  • Uma lenda indígena sugeria que um homem que pudesse ir ao fim do arco-íris e cavasse na terra encontraria uma turquesa.
  • Eram colocadas turquesas no batente das portas para proteger dos maus espíritos.
  • A tradição do Oriente Médio insiste que a turquesa guarda dos acidentes, especificamente os que envolvem queda. Por isso era, e em alguns casos ainda é, usada como amuleto para evitar que os cavalos ou os cavaleiros caissem. Devido a essa crença a turquesa, até hoje, é utilizada como talismã para equinos, acreditando que eles ficavam mais resistentes e com cascos firmes.
  • É verdade que a cor de algumas turquesas é facilmente perturbada pelo calor, pela luz solar, pela humidade, pela transpiração ou pela água. Com isso dizia-se que a mudança de cor da turquesa, para os árabes, alertava para a aproximação do perigo.
  • Devido a essa característica, quando as pedras são extraídas de minas, muitas vezes se mantém cobertas de terra úmida até as venderem, para preservar a sua cor.

Localidades: ?
Analogias:

Energia: receptiva.

Planeta: Vênus, Netuno.

Elemento: terra.

Chakra: laringe.

Tarô: A Imperatriz.

Signo: Libra.

Tem a capacidade de absorver sentimentos negativos que poderiam vir a seu portador. Sua cor muda quando o portador está doente ou quando algo desagradável está para acontecer. Protege contra a poluição do ambiente.
Pedra sagrada para budistas tibetanos. Melhora a meditação, circulação e paz de espírito, tendo um grande poder de cura. Um símbolo do mar e céu, o mar fala da profundeza da alma e o céu fala da ascensão ilimitada.
Objetivo: amizade, amor, sorte, cura, proteção.


VERDITE


Esta pedra é única, pois ela muda de cor, que varia da esmeralda verde ao marrom dourado. Às vezes, apresenta-se dourada – resultado da presença de outros minerais na proximidade da pedra.
Verdite é o resultado de grãos finos de sílica, sujeita ao extremo calor e pressão e é somente encontrada em parte do sudeste da África, em formações rochosas de 3.500 milhões de anos atrás.
Verdite tem um briho e uma textura única e é a favorita entre os artistas africanos que trabalham com esta pedra e os colecionadores que a apreciam.
Localidades: Sudeste da África.
Analogias: É dito que curandeiros tribais usavam o poder dessa pedra para fertilidade...

3 comentários: